TPM: conheça todos os tipos e saiba como lidar

Descubra se você tem mesmo TPM e como cuidar dos sintomas

Por Fernanda Lopes Atualizado em 17 ago 2016, 17h29 - Publicado em 13 out 2015, 15h10

Você com certeza já viu alguém colocar a culpa das emoções intensas de uma mulher – stress ou comoção exagerados, por exemplo – na TPM. Ou talvez já tenha até vivido uma situação assim. Esse tipo de atitude não só é supergrosseira e um tanto machista como também é errado! Sabia que nem toda TPM é igual?

A TPM é caracterizada por um conjunto de sintomas físicos, emocionais e comportamentais que a mulher pode sentir até duas semanas antes da menstruação descer. Mas, antes de tudo, é preciso esclarecer: nem toda mulher tem TPM!

Segundo o ginecologista Renato de Oliveira, é preciso ter sintomas realmente fortes, daqueles que não passam despercebidos, para que seja diagnosticada a TPM. Se não há sintomas ou se eles são leves e não influenciam a rotina e os relacionamentos, não precisa se preocupar.

Mas afinal, como saber se eu tenho TPM?

Existem 4 tipos de TPM com características bem definidas. São elas:

TPM Tipo A – Ansiedade

É aquela TPM da raiva! A mulher sofre mais com oscilações no humor, se sentindo mais irritada, ansiosa e tensa do que o normal.

TPM Tipo C – Compulsão

Não é só impressão a vontade louca que dá de comer chocolate nesse período. Quem tem este tipo de TPM tende a sentir um grande impulso de comer muito doce, sem limites! Depois, outros sintomas podem aparecer, como dores de cabeça, cansaço e tontura.

TPM Tipo D – Depressão

Sente vontade de chorar até com desenho animado? Sua TPM pode ser do tipo D, caracterizada pela tristeza, a ansiedade, a insônia e crises de choro.

Continua após a publicidade

TPM Tipo H – Hídrico

Nesse caso, os sintomas emocionais não são tão presentes assim. Mas, fisicamente, quanta diferença! As principais eviências são retenção de líquidos, inchaço e seios doloridos.

E como .lidar com tudo isso?

Como não é uma doença, a TPM não tem uma cura para sempre. Mas cada tipo tem seus tratamentos específicos que podem melhorar muito os sintomas.

A melhor parte é: a maioria dos cuidados com a TPM são chamados de “conservadores”, ou seja, não são feitos com remédios. Olha só:

– Para a TPM Tipo A, alimentos como pães integrais, atum, banana, batata e feijão são ótimos. Eles têm vitamina B6 e ajudam na produção de serotonina, o hormônio que te deixa mais feliz. =)

– Para a TPM Tipo C, o importante é não sentir mais taaanta vontade de comer doce. Para isso, aposte na combinação de frutas secas e castanhas, que fazem com que o açúcar não seja absorvido tão rápido pelo organismo.

– Para a TPM Tipo D, alimentos que dão energia são os mais indicados para acabar com essa sofrência! Aposte – com moderação!! – na cafeína, presente no café, em chás e refrigerantes.

– Para a TPM tipo H, é preciso tomar cuidados para não consumir alimentos salgados demais, que retêm ainda mais líquidos. Prefira frutas, legumes e verduras diuréticos, como melão, melancia, agrião, abacaxi e pepino.

O Dr. Renato alerta que só a alimentação saudável pode não ser solução para uma TPM com sintomas muito fortes. Se este for o seu caso, não deixe para lá: consulte um médico para saber qual tratamento é mais indicado para você 😉

Continua após a publicidade
Publicidade