Time de futebol brasileiro contrata garota para jogar no sub-10 masculino

Que notícia linda, não?! Mas Natália já anda recebendo comentários horrorosos, do tipo: 'se fosse minha filha, não deixava' e 'quero ser o massagista'

Por Isabella Otto Atualizado em 30 jan 2019, 19h47 - Publicado em 30 jan 2019, 11h36

Depois de enfrentar várias peneiras, Natália Pereira, de 9 anos, foi contratada pelo Avaí, time de Santa Catarina, para atuar na equipe sub-10 masculina do time.

André Palma Ribeiro/Reprodução

A garota vai participar tanto de competições de futebol de campo quanto de futsal, e Diogo Fernandes, coordenador geral das categorias de base, garante que nada vai impedir a craque de brilhar nos torneios. “Ela tem potencial e foi aprovada por isso. Não por ser mulher, mas pela qualidade“, disse em entrevista ao site do Avaí.

Natália se inspira na jogadora Marta e, em 2018, foi a artilheira de uma competição que reunia aproximadamente 900 meninos. Uma vez por mês, a jogadora também treina no Centro Olímpico do São Paulo.

Continua após a publicidade

A notícia é para ser celebrada, já que Natália vai representar todas as meninas que sonham em jogar futebol e sentem medo por conta do machismo no esporte e da falta de oportunidades. Atitudes como essa do Avaí impulsionam o desejo de outras tantas garotas Brasil afora e, quem sabe, estimulam os times a darem mais atenção aos futebol feminino.

É inevitável, contudo, não reparar em alguns comentários nojentos que já foram feitos a respeito de Natália, uma criança, vale salientar novamente, de 9 anos. Veja abaixo alguns comentários que foram feitos na matéria publicada no site do Globo Esporte:

Globo Esporte/Reprodução

Repare que todos os comentários, imaginando que todos os usuários sejam verdadeiros e não fakes, foram feitos por homens. Todos tentam justificar o machismo com comentários disfarçados de preocupação. Outros, inclusive, estimulam a cultura do estupro e da pedofilia na maior cara dura, “porque são homens, estão opinando sobre futebol e podem”. Não é possível que o cara que comentou “o corpo dela já vai começar a se desenvolver. Como ela vai ser massageada?” não consegue perceber as inúmeras questões problemáticas que permeiam sua própria mente.

No mais, mulher não quer fazer papel de homem. Aliás, se ser homem é ser como Jubiracir, João Paulo, Boisonso, Vincent e Minas Maior, é melhor não ser nada.

Continua após a publicidade

Publicidade