Teoria da conspiração diz que, na verdade, vivemos no ano de 1720

A 'Hipótese do Tempo Fantasma' afirma que 297 anos da nossa história foram inventados. WHAAAAT?!

Por Amanda Oliveira Atualizado em 23 out 2017, 18h08 - Publicado em 23 out 2017, 18h01

A gente sempre escuta falar sobre as mais bizarras teorias de conspiração que rondam a internet. Mas você sabia que existe uma em especial que diz que estamos, na verdade, vivendo em 1720 e não em 2017? E ela tem até provas e registros históricos!

A teoria em questão pertence ao historiador alemão Heribert Illig, que acredita que o calendário gregoriano (o que nós usamos atualmente) é uma fraude e que, como consequência, 297 anos da Idade Média foram uma invenção.

COMO É QUE É?!?! Tumblr/Reprodução

Katie Serena, do site All That Is Interesting, explica a teoria chamada de “Hipótese do Tempo Fantasma“. De acordo com Heribert, essa bagunça nos calendários se baseia em uma conspiração envolvendo três líderes mundiais da Era Cristã: Oto III, Constantino VII e o Papa Silvestre III. O historiador afirma que o trio se reuniu e decidiu mudar o calendário para que o reinado de Oto começasse no ano 1000 e não em 996, como realmente seria. A razão dessa confusão toda? Eles achavam que o ano 1000 soava muito mais significativo para o início de um reinado do que 996 (um número todo quebrado).

Para mudar a data, os três teriam alterado os documentos da época e criado acontecimentos e personagens que nunca existiram de verdade. Por exemplo, Carlos Magno, o primeiro Imperador dos Romanos, não teria passado de uma lenda. WOW!

Você deve estar se perguntando como isso tudo passaria despercebido, né? Heribert coloca a culpa no sistema falho de datação dos artefatos antigos, já que os estudiosos normalmente usam como base os documentos escritos na época medieval. Então, o que estava escrito nos papéis não costumava ter a veracidade tão questionada.

Continua após a publicidade

Segundo Katie, os levantamentos do historiador também mostram que os anos entre 614 e 911 possuem algo de muito estranho: diversos acontecimentos importantes aconteceram antes de 614 e depois de 911, mas nada foi muito significativo entre esses dois períodos. Seria possível que 297 anos de história do mundo não tenham tido nada de interessante para contar?

Você deve estar achando toda essa história uma loucura, não é? Mas, por incrível que pareça, existe outro estudioso que acredita e apoia essa teoria. O nome dele é Hans-Ulrich Niemitz e ele até publicou um livro com evidências que fortalecem a ideia, defendendo que entre a Antiguidade e a Renascença – períodos entre anos 1 e 1500 – existem 300 anos “sobrando”.

Sendo possível ou não, você consegue imaginar como seria se realmente estivéssemos em pleno ano 1720? HOT or NOT?

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade