Tatiane Spitzer planejava pedir o divórcio no dia em que morreu

Amigas da advogada contam que Tatiane mandou a seguinte mensagem para elas horas antes do crime: 'vou ficar solteira hoje'.

Por Amanda Oliveira Atualizado em 9 ago 2018, 14h55 - Publicado em 9 ago 2018, 14h53

No último 22 de julho, o Brasil inteiro se revoltou com o que pode ter sido mais um caso de feminicídio. A advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, despencou da sacada de seu apartamento minutos depois de ser cruelmente agredida pelo marido, Luís Felipe Mainvailer. Toda a violência foi registrada por câmeras de segurança do prédio.

Reprodução/YouTube

Segundo o blog “Universia”, do UOL, Tatiane chegou a desabafar para as amigas sobre o casamento conturbado no dia em que foi morta. “Vou ficar solteira hoje”, dizia a mensagem. Tudo indica que ela tentava o divórcio desde março, mas Luís nunca aceitava. Sempre que Tatiane tocava no assunto, ele chorava e dizia que a amava.

  • O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou Luís Felipe pelo crime de homicídio com quatro qualificadoras: meio cruel, dificultar defesa da vítima, motivo torpe e feminicídio. Além disso, ele também foi acusado de fraude processual por alterar a cena do crime e manter vítima em cárcere privado. Nesta quarta-feira, 8, a Justiça aceitou as denúncias e passará a tratar Luís Felipe como réu do caso.

    Luís Felipe está detido e será transferido para o Complexo Médico-Penal (CMP), em Curitiba, para aguardar julgamento. Os advogados dele têm dez dias para apresentar a defesa preliminar e testemunhas.

    Fique atenta ao site da CAPRICHO para acompanhar as atualizações sobre o caso e as investigações.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade