Superpoderosas: saiba mais sobre Anna Wintour, editora-chefe da Vogue americana

A poderosa da semana serviu de inspiração para a personagem de Meryl Streep em O Diabo Veste Prada!

Por Dora Anderáos Atualizado em 24 ago 2016, 18h36 - Publicado em 14 dez 2013, 11h20

Por que ela é superpoderosa?

Editora-chefe da Vogue norte-americana, a mais conceituada publicação de moda do mundo, Anna é considerada uma das pessoas mais influentes do mundo da moda (se não a mais influente). Para você ter ideia, muitas das tendências são ditadas por ela! Não é a toa que vários desfiles não começam enquanto Anna não chega e estilistas como Tom Ford, Marc Jacobs, Stella McCartney e John Galliano devem parte do sucesso de suas carreiras à ela. A editora é famosa por sua personalidade fria e autoritária. Dá pra perceber pela personagem Miranda Priestly, do filme O Diabo Veste Prada, que foi inspirada em Anna Wintour! 😉

Por que deu certo?

Desde adolescente, Anna já era muito ligada à moda e ao jornalismo. Aos 16 anos, trabalhava na butique Biba, a mais famosa de Londres na época. Largou os estudos para se dedicar à sua paixão e seu pai decidiu inscrevê-la em um curso de moda. Ela acabou deixando esse curso para ajudar seu pai, também jornalista, a impulsionar o jornal Evening Standart, que acabou se tornando o preferido dos jovens londrinos na década de 60. Ela sempre foi ambiciosa e não deixou que nada a impedisse de alcançar seus objetivos. Além disso, teve o apoio de alguns editores e do próprio dono da Vogue, que perceberam a sua competência e lhe ajudaram colocando-a em cargos importantes até que alcancasse o topo.

O documentário The September Issue

Em 2009, foi lançado um documentário dirigido por R.J. Cutler que retrata a corrida para que a edição de setembro de 2007 da revista Vogue chegasse às bancas. Foi a edição mais esperada do ano pelo público e bateu o recorde de páginas, com mais de 900! É legal para quem se interessa por moda perceber que trabalhar com isso não é mil maravilhas como alguns filmes e programas de TV fazem parecer. O documentário mostra de perto a relação entre Grace Coddington (diretora criativa, cargo que Anna já ocupou no passado) e a própria Anna. Grace parece ser a única pessoa que Anna ouve e aceita no mundo – não de maneira fácil, é claro! O documentário foi exibido em festivais de cinema ao redor do mundo antes de ir às telonas.

Assista ao trailer de The September Issue:

Continua após a publicidade

Publicidade