Sabia que você pode ser presa se falar “coronavírus” nesse país?

Não, pode acreditar, essa não é uma notícia de 1º de abril

Por Isabella Otto - Atualizado em 1 abr 2020, 19h36 - Publicado em 1 abr 2020, 16h01
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Em meio a tantas notícias ruins originadas pela pandemia de COVID-19 no mundo, algumas excentricidades fazem a gente dar uma espairecida – mesmo que continuem se referindo ao coronavírus.

O presidente do Turcomenistão Reprodução/Reprodução

Você sabia, por exemplo, que pode ir para a prisão se pronunciar a palavra “coronavírus” no Turcomenistão, país localizado na Ásia Central? É isso mesmo. O ditador Gurbanguly Berdimuhamedow baniu o uso da palavra na última terça-feira (31/3). A medida vale tanto para a imprensa quanto para a população no geral.

Então, digamos que a pessoa esteja na rua conversando com uns amigos sobre a pandemia e deixe escapar a palavra “coronavírus” sem querer enquanto um policial passa por perto. Ela pode ser presa? Sim, ela pode. Que doideira, não?!

Até o momento, de acordo com as autoridades oficiais do país, não há casos confirmados da doença no Turcomenistão.

Vale reforçar que ditaduras são alguns dos regimes não democráticos mais cruéis que existem, em que o povo não tem nenhuma participação na política. Proibir o uso do termo mais comentado do mundo no momento na imprensa pode ser encarado como uma medida de Gurbanguly Berdimuhamedow de censurar os veículos de comunicação e blindar o povo de informações que seriam importantes para seu bem estar.

Parece só uma curiosidade doida, mas o buraco é beeeem mais embaixo… Vale a reflexão.

 

Continua após a publicidade
Publicidade