S.O.S. Sexo: ‘O que são orgasmos noturnos?’ | Capricho

S.O.S. Sexo: ‘O que são orgasmos noturnos?’

Sabia que eles podem acontecer com mais frequência durante a adolescência?

Por Da Redação Atualizado em 22 mar 2018, 15h39 - Publicado em 23 nov 2017, 18h21

Você já acordou sentindo uma sensação gostosa que não sabia explicar? Depois, percebeu que tudo estava acontecendo lá embaixo, no órgão sexual feminino? Se você nunca sentiu isso, talvez ainda não tenha experimentado o que é ter um orgasmo noturno. Mas vai experimentar!

Pelo menos, é o que afirma o estudo Predictors of female nocturnal orgasms: A multivariate analysis, publicado lá nos anos 80. Pois é, desde aquela época os orgasmos noturnos eram pesquisados, mas até hoje não há nenhum dado muito concreto sobre o assunto. Afinal, ele acontece durante o sono e não pode ser programado. Assim fica difícil, né? O levantamento da pesquisadora Barbara L. Wells analisou 245 mulheres e 44% delas haviam tido orgasmo noturno durante o último ano – ou, pelo menos, se lembrado de ter tido.

iStock/Yulia-Images/Reprodução

Orgasmos noturnos são muito semelhantes aos que podem acontecer durante a relação sexual e/ou masturbação. O único porém é que eles ocorrem quando a mulher está dormindo. Alguns especialistas acreditam inclusive que eles podem ser mais intensos, pelo fato de a menina não ter tanta insegurança e se livrar de pudores durante o sonho.

Aliás, os sonhos são os principais responsáveis pelo acontecimento e ativam o cérebro, mandando estímulos. Normalmente, os orgasmos noturnos acontecem durante ou logo após a pessoa sonhar com algo mais ~caliente~. Eles não são perigosos nem ajudam ou atrapalham as relações sexuais. Apenas acontecem. E podem te acordar ou não.

Reprodução/Reprodução

A psicóloga e sexóloga Luciana Constantino afirma que “isso geralmente ocorre na fase de sono, R.E.M. (em que os sonhos são mais vívidos) e pode depender também dos estímulos, sensações e sentimentos que a mulher vivenciou durante o dia”. Em entrevista à Nova CosmopolitanSandra Baptista, psicóloga e sexóloga do Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação, ainda completa: “ele pode acontecer quando desejamos muito alguém e, por alguma razão, essa pessoa não está acessível. Ou, então, quando sentimos uma grande excitação e vamos dormir com essa energia represada”.

Inofensivo e, para algumas mulheres, muito mais gostoso que o orgasmo sentido durante a relação sexual, o orgasmo noturno pode acontecer com mais frequência durante a adolescência, fase de mudanças hormonais, descobertas e altos crushes.

Viu só? Nenhum bicho de sete cabeças! 😉

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade