Onde está Amanda? Jovem desaparece após frequentar festa em Florianópolis

Amigos garantem que a última vez que viram Amanda Albach, de 21 anos, foi saindo de um famoso beach club de Jurerê Internacional

Por Isabella Otto Atualizado em 26 nov 2021, 10h44 - Publicado em 26 nov 2021, 10h41

A jovem Amanda Albach Silva, de 21 anos, moradora da Fazenda Rio Grande, em Curitiba, no Paraná, está desaparecida há mais de dez dias. As Polícias Civis do Paraná e Santa Catarina investigam o caso e divulgam que o último contato que a curitibana fez com a família foi na noite de 15 de novembro. “Ela mandou uma mensagem para os pais, por volta das 20h40, dizendo que voltaria de madrugada para Fazenda Rio Grande. A partir daí, não se teve mais nenhuma notícia sobre ela. O celular está desligado e a Amanda nunca mais acessou o WhatsApp“, informam as autoridades.

Cartaz de desaparecida de Amanda Albach, que não é vista desde o dia 12 de novembro
Polícia Civil/Divulgação

Promotora de vendas, a curitibana deixou o Paraná rumo ao litoral Sul de Santa Catarina com um casal de amigos, uma coisa que fazia com frequência. A jovem foi a uma festa dias antes do sumiço, mais precisamente na noite de 13 de novembro, que aconteceu em um famosos beach club de Jurerê Internacional. Os amigos falam que, depois disso, nunca mais a viram. “Confirmamos a presença dela nessa balada com imagens e ela estava acompanhada por esse casal de amigos. Esse casal simplesmente disse que a Amanda também estaria com outro rapaz conhecido e que após a festa ela não retornou com eles. Mas algumas versões na apuração dizem o contrário e queremos confirmar”, contou Michael Pinheiro, advogado da família.

A mãe de Amanda registrou um boletim de ocorrência e o advogado, que foi contatado às pressas, disse que “havia algumas inconsistências nas informação prestadas”, e de imediato fez a ratificação na delegacia, para que a polícia da região de Imbituba começasse as buscas. Na sequência, foi informado que a mãe da garota está desconfiada de que a última ligação feita pela filha pode não ter sido realmente feita por ela.

Por isso, Pinheiro solicita quebras de sigilo bancário e telefônico, alegando que elas podem ajudar no caso. Qualquer informação sobre o paradeiro de Amanda Albach, entrar em contato com a Polícia Civil da região: (41) 3608-7200.

Continua após a publicidade

Publicidade