O futebol masculino se nega a aprender e continua sexualizando mulheres

Para apresentar o novo "manto sagrado", o Goiás Esporte Clube faz, em pleno 2019, uma campanha sexualizando as próprias torcedoras.

Por Isabella Otto Atualizado em 24 jul 2019, 10h34 - Publicado em 23 jul 2019, 12h51

No último domingo, 21, o Goiás Esporte Clube publicou um vídeo para divulgar o lançamento das novas camisas do time. “Primeira prévia do Novo Manto Esmeraldino”, informou a equipe. Esperava-se ver algum spoiler do uniforme, mas, na realidade, só foi possível ver com clareza mulheres se maquiando, fazendo caras e bocas, e sensualizando para a câmera.

Poxa vida, que lindo esse “manto sagrado”! Dá pra ver tudinho dele mesmo… ¬ Reprodução/Reprodução

A campanha começou a receber muitas críticas, em sua maioria dizendo que não dá mais para criar publicidade do tipo e que “sexualizar mulheres no futebol atrapalha a luta de quem só quer torcer”, conforme posicionou-se o usuário @_fepi. É claro que, em contrapartida, uma galera começou a apoiar o vídeo usando a tal liberdade de expressão. Não demorou muito para comentários do tipo “as feministas obesas e de sovaco cabeludo não gostaram” aparecerem.

Nem todas as mulheres se sentem ofendidas com uma campanha publicitária do tipo, mas muitas torcedoras não querem continuar a ser representadas no futebol, um esporte já carregado de machismo, como “as gostosonas que só vão para o estádio acompanhar o namorado, procurar macho ou ver as pernas dos jogadores”. Comentários dizendo que apenas feministas não curtem esse tipo de conteúdo são tão intolerantes quanto o próprio ambiente futebolístico.

  •  

    A assessoria de imprensa do clube goiano foi procurada pela mídia e garantiu que não vai se posicionar sobre o assunto. Mas nós já estamos acostumadas, porque essa é a típica atitude de uma equipe provavelmente formada majoritariamente por homens que continua achando que sexualizar mulheres é a forma mais certeira de criar marketing em cima de um produto. Na hora de justificar a ideia, entretanto, saem correndo… Mas aí não adianta, né? Já tinham errado feito o gol…

    Continua após a publicidade

    Confira o vídeo polêmico abaixo:

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade