‘Não seria metade do que sou’: amizades fazem toda a diferença na vida da cadeirante Ana Clara Moniz

Ana Clara Moniz tem AME, uma doença degenerativa que não tem cura. O porto seguro da adolescente, além da família, são os amigos, que a ajudam a realizar sonhos.

Por Da Redação Atualizado em 28 jul 2016, 17h48 - Publicado em 27 fev 2015, 16h51

“Quem disse que você não é perfeita? Quem disse que você não vale a pena?(…) Quem disse que você não consegue passar no teste? Quem disse que você não pode ser a melhor?”. Esse trecho da música Who Says, da Selena Gomez, deveria estar estampado em algum espelho da sua casa. Mas não está, não é mesmo? Tudo bem. A linda Ana Clara Moniz também não tem essa frase escrita no quarto, mas ela nem precisa. E você vai entender o porquê.

Quantas vezes você já não se queixou de precisar se locomover por pura preguiça? Pegar metrô, ir até a escola, sair para aquela festa que nem todos foram convidados. A ‎Ana Clara Bistratini Moniz faz tudo isso, mas com algumas limitações. É que a estudante do Centro Educacional Casulo, em Rio das Ostras, no Rio de Janeiro, é portadora de uma doença rara, conhecida como Amiotrofia Muscular Espinhal, apelidada carinhosamente de AME. “Eu era um bebê quando minha mãe começou a reparar que eu era muito molinha. Enquanto alguns de meus amigos já estavam andando, eu ainda não conseguia me sustentar sentada”, conta Ana, que, ao completar um aninho, foi submetida a uma série de exames e um deles detectou a AME do Tipo II, que se manifesta dos seis meses aos dois anos de idade. A doença afeta cerca de uma a cada 100.000 pessoas, é degenerativa e provoca a perda precoce dos neurônios motores da medula espinhal. “Ela também atrofia os meus músculos e tira a minha força de sustentação”, explica.

O médio que atendeu Ana quando ela ainda era um bebezinho comunicou aos pais que, infelizmente, ela não passaria dos dois anos. “Hoje tenho 15!!!”, comemora. “Cresci sabendo que era diferente. Fui a muitos médicos, congressos, fiz muitos exames… Hoje, faço acompanhamento médico na AACD e fisioterapia várias vezes por semana “, conta a adolescente que, em sua festa de debutante, dançou uma valsa que comoveu a todos.

Com mais de cinco milhões de visualizações no Facebook, o vídeo mostra um dos momentos mais emocionantes da vida e da festa da Ana. “Foi no dia 17 de janeiro. A decoração era toda rosa e turquesa, minha cor favorita. Tinha medo de não conseguir realizar meu sonho de dançar com o meu pai, por, justamente, ser cadeirante. Mas nós ensaiamos antes e deu tudo certo”, relembra a aniversariante que, recentemente, ganhou outro presente muito especial de um amigo: “sempre tive vontade de surfar. Por isso, meu amigo Caio – príncipe – Schettino projetou uma prancha especial para mim. Não é que eu realmente consegui realizar esse outro sonho? Foi incrível! Me senti ótima. Me senti livre”.

Falando em amigos, os da Ana Clara são, definitivamente, especiais. As primas, por exemplo, enviaram uma carta ao programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo, contando a história da jovem e começaram a campanha online #AnaClaraNoCaldeirão, que já deu resultado! Ana e toda a galera apareceram no programa que foi ao ar nesse sábado, dia 4. Ela dançou valsa junto ao lado pai, dos amigos, do ‎Grupo Tholl de dança e ainda ganhou um recado especial do surfista Gabriel Medina (cuidado com essa nossa surfisa, Medina!).

Na festa de 15 anos, as amigas também foram fundamentais. “Querendo ou não, sem vocês, não seria nem metade do que sou(…) Queria agradecer a todos que confiaram em mim, pois sei que há 13 ou 14 anos, quando falaram que eu não estaria aqui hoje, vocês não acreditaram. Eu amo vocês”, disse Ana durante seu discurso de debutante.

Agora, Ana, é a vez das suas amigas te agradecerem por você ser essa menina determinada, alegre, inteligente, linda… Esse verdadeiro exemplo de superação e fonte de inspiração!

Foi, com certeza, um enorme prazer conhecer você. Com todo o seu carisma, amor e alegria, você consegue nos fazer enxergar que nossa felicidade tem que estar acima de nossos problemas e que nada é impossível. Vcoê já nasceu dando aula sobre o que é a vida! Obrigada por ter nascido, por ter me dado a oportunidade de te conhecer e de aprender com você.

Isabela Cardoso, 17 anos

Você é uma das pessoas mais bonitas que conheço, não só por fora, mas, especialmente, por dentro. Por pensar sempre no próximo, ser verdadeira (até demais, de vez em sempre), iluminar os dias das pessoas, com o seu sorriso e carisma encantador, e ser aquela amiga/irmã que todo mundo quer por perto. Me orgulho por te considerar uma irmã e te ter em minha vida, para me ensinar a ser autêntica, confiante e ser sempre eu mesma. Te amo!

Continua após a publicidade

Gabriela Medeiros, 15 anos

Conheci esse doce de menina a muito tempo, lá na pré-escola. Com esse jeitinho alegre, que encantava a todos…Quantas incontáveis tardes já passamos juntas brincando de Polly, assistindo ao Galinho Chicken Little e rindo das bobeiras do tio Mauricio hein, Ana? São muitas lembranças boas ao seu lado, meu anjinho. Hoje, consigo ver por quantas coisas você já passou, sempre com esse sorrisão no rosto. Que sorte tenho eu por te ter por perto, Kaká!

Mariana Pontes, 15 anos

Nem uma palavra, nem uma frase, nem mesmo um texto seria suficiente para descrever a nossa amizade. Nós costumamos dizer que acasos não existem e a nossa relação é a prova viva disso. Nos conhecemos pela primeira vez quando éramos bem pequenininhas e não tínhamos a mínima ideia que iríamos nos reencontrar depois. Hoje, só agradeço o destino por isso! Desejo que todas as portas se abram para você, Ana, e que você continue mostrando para o mundo que é sempre possível fazer o que deseja. Eu te amo muito e sempre estarei ao seu lado!

Bruna Layo, 15 anos

Querida, Ana Clara. Não há como descrever minha felicidade ao acompanhar todo o seu sucesso. Já lhe disse que você é a minha inspiração para sempre lutar pelos meus sonhos e correr atrás dos meus ideais. Sou feliz por ter te conhecido! Uma pessoa que transpira felicidade e exala alegria e força de vontade. Você, com a sua meiguice e doçura, tem o dom de cativar a todos. Sua história de superação e crença nos fortalece na fé, para que confiemos nos projetos que Deus tem para nós. Que Ele a ilumine por onde quer que você vá. Que sua família seja sempre sua fonte principal de carinho, amor e paz. Obrigada por ser assim do jeitinho que é. Amo você!

Júlia Brandão, 15 anos

KK, você é uma menina incrível! Guerreira, faz tudo sempre sorrindo e serve de exemplo para todos. Moramos longe e nos vemos uma vez ao ano, eu sei, mas, mesmo assim, eu te amo e te admiro muito! Você é a melhor prima que eu poderia ter. Você faz os meus Verões serem ainda melhores!

Isabela Pedroso, 17 anos

Ei, você também pode deixar um recado especial para a Kaká nos comentários! 😉

Continua após a publicidade

Publicidade