Menina de 8 anos é nova vítima da cultura do estupro infantil no Paquistão

Abuso infantil foi criminalizado no país apenas em 2016; número de casos segue alto. #JusticeforMadiha

Por Isabella Otto - 17 fev 2020, 14h00

Uma paquistanesa de 8 anos chamada Madiha foi encontrada morta no último domingo, 16, depois de desaparecer de casa no sábado, 15. O crime aconteceu na vila de Saro Khel, no Paquistão.

A vítima de 8 anos de idade. Reprodução/Reprodução

Shahid Ahmed, oficial de polícia da região, disse que a criança foi estuprada, baleada e depois ainda enforcada. Dois suspeitos estão sendo investigados, mas a polícia ainda não divulgou seus nomes. Nas redes sociais, a hashtag #JusticeforMadiha está sendo usada, principalmente por paquistaneses, para demonstrar o repúdio da população contra o abuso infantil quase que normalizado no país. Em 2018, por exemplo, 12 homens acusados de estuprar crianças foram absolvidos pela Justiça.

 

O oficial Ahmed revelou ainda que, segundo relatório da polícia, entre janeiro e junho do ano passado, 1.304 casos de abuso contra crianças foram registrados no Paquistão.

Continua após a publicidade
Publicidade