Meme sobre Meghan Markle é considerado machista e causa nas redes sociais

Quem disse que feministas não podem se apaixonar, viver um conto de fadas e continuar pagando os boletos?

Por Amanda Oliveira, Isabella Otto Atualizado em 24 Maio 2018, 12h42 - Publicado em 24 Maio 2018, 12h31

No último sábado, 19, a americana Meghan Markle se casou com o Príncipe Harry e entrou oficialmente para a Família Real Britânica. Como esperado, o Casamento Real teve uma grande repercussão mundial e também gerou vários memes na internet. Um deles, compartilhado diversas vezes, dizia que, ao se casar com um príncipe, Meghan nunca mais teria que se preocupar com boletos para pagar. Acontece que nem todo mundo concordou com a afirmação ou enxergou a frase como “zoeirinha”.

buque-casamento-principe-harry-meghan-markle
WPA Pool/Getty Images

A questão defendida é que Meghan Markle é uma mulher feminista que pode e consegue pagar os próprios boletos sozinha, com os frutos dos seus anos de trabalho e de outros investimentos. Aliás, os boletos já deixaram de ser uma preocupação para ela há muito tempo…

Meghan se formou em comunicação na Universidade Americana de Northwestern, em Illinois, nos Estados Unidos. Além de ter trabalhado na série Suits, grande sucesso da Netflix, ela também participou de outros seriados, como Fringe e CSI. Além disso, no Canadá, a ex-atriz e atual Duquesa de Sussex é muito conhecida por ser embaixadora de uma ONG de ajuda humanitária, a World Vision.

Em 2015, Meghan fez um discurso em uma conferência organizada pelas Nações Unidas, chamada “Step It Up For Gender Equality” (“Levante-se pela igualdade de gênero”), no qual diz que se reconheceu como uma feminista quando tinha apenas 11 anos. Ela conta que ficou indignada com uma publicidade machista da época e escreveu para o presidente da empresa para que ele tomasse uma iniciativa e mudasse a propaganda. Por fim, Meghan conseguiu que a frase machista do comercial fosse alterada.

Continua após a publicidade
  • Desde o momento em que ficou noiva do Príncipe Harry até o casamento, Meghan quebrou diversas tradições (e por que não falar em padrões?) da realeza. Para começar, ela foi a segunda americana a entrar para a Família Real Britânica. A primeira foia socialite Wallis Simpson, que se casou com o Rei Eduardo VIII em 1937. Além disso, a ex-atriz também tem uma carreira profissional bem sucedida, é divorciada, negra e três anos mais velha que o Príncipe – coisas que, antigamente, seriam impossíveis para uma futura duquesa. 

    No dia do casamento, Meghan entrou sozinha na capela. O gesto é significativo pois mostra que ela continua caminhando com os próprios pés. Na hora de pronunciar os votos matrimoniais, ela não repetiu a última parte, que diz que a mulher tem que obedecer o marido. Diana e Kate fizeram o mesmo em seus casórios. A noiva disse apenas as frases “te amar e te respeitar” para o Príncipe Harry.

    No final de fevereiro, Meghan se posicionou a favor do movimento feminista em um ato da Royal Foundation. “É interessante que, quando se fala de empoderamento feminino, se diz que é preciso ajudar as mulheres a encontrarem voz. No entanto, não acho que as mulheres tenham que encontrar voz. Acredito que elas já tenham e só precisem sentir-se empoderadas a usá-la“, disse, mencionando movimentos como o Time’s Up e Me Too.

    Ao casar-se com o Príncipe Harry, Meghan teve que excluir suas contas nas redes sociais, abandonar a carreira de atriz e passar a seguir regras de vestimenta e etiqueta da realeza. Além disso, ela não pode mais tirar selfies, usar esmaltes escuros, fazer aparições em público sozinha, usar roupas que mostrem as pernas e nem sentar-se com as pernas cruzadas. Mas por que sacrificar tudo isso não anula o fato de ela ser feminista? A resposta é simples: porque foi uma escolha dela. O feminismo diz que a mulher pode e deve ser livre para fazer o que quiser. Meghan escolheu casar-se com um príncipe por amor e isso não faz com que seus ideais sejam invalidados. Nada impede que uma feminista viva um conto de fadas. A própria ex-atriz já anunciou que não quer ser um “enfeite” após o casamento e que pretende continuar trabalhando em fundações, principalmente naquelas que discutem os direitos das mulheres.

    O Príncipe Harry tinha uma mãe feminista (a Princesa Diana) e agora tem uma esposa feminista. A Rainha Elizabeth, avó do ruivo, apesar de alguns pesares, também tem um papel significativo na história da luta feminina. Se por trás de todo homem há uma grande mulher, Harry deve ser um ser humano incrível, porque é cada mulherão que o rodeia… Ahá! Quem é o meme agora? 😉

    Continua após a publicidade
    Publicidade