MEC estende prazo e autoriza aulas e estágios à distância até o fim do ano

Novos formatos de ensino, aprendizado e trabalho, motivados pela pandemia de COVID-19, passam a valer até 31 de dezembro

Por Isabella Otto Atualizado em 20 out 2020, 14h23 - Publicado em 17 jun 2020, 10h47
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (17/6), o Ministério da Educação divulgou no Diário Oficial da União que o prazo para aplicação de aulas remotas por escolas e universidades foi estendido até 31 de dezembro. Ou seja, o ensino à distância pode continuar normalmente a ser aplicado pelas instituições até o final do ano.

Watchara Piriyaputtanapun/Getty Images

Além disso, o MEC agora também liberou que atividades laboratoriais e estágios aconteçam oficialmente de forma não presencial, sendo de total responsabilidade dos colégios, faculdades e empresas o fornecimento dos recursos necessários para a realização remota das tarefas, assim como a execução de avaliações nesse período.

As instituições que optarem por seguirem o EAD até o final do ano têm até 15 dias para informar o MEC sobre a decisão. Aquelas atividades que forem impossíveis de serem realizadas em casa deverão ser repostas no futuro.

  •  

    Com essa prorrogação do ensino à distância, por causa da pandemia de coronavírus, a incerteza em cima de provas como o Enem se torna ainda maior. Lembrando que, recentemente, depois de toda a polêmica com relação ao adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio de 2020, foi informado que ele pode não ocorrer em 2021 por falta de verba.

    Quero Bolsa | Graduação, pós-graduação e técnico: bolsas de estudo com descontos de até 75% em mais de 1100 faculdades em todo o Brasil. Saiba mais!

    Continua após a publicidade
    Publicidade