Luisa Mell rebate acusação de roubo de cachorro: “Apreendido pela polícia”

A dona do borzoi, contudo, segue sustentando a acusação e diz que veterinária do Instituto Luisa Mell emitiu laudos falsos que foram aceitos pela Justiça

Por Isabella Otto Atualizado em 16 jun 2021, 17h06 - Publicado em 16 jun 2021, 17h04
Ao centro, modelo usa cropped azul de manga comprida. Ela está com uma das mãos na cintura, sorrindo. De um lado, a frase
Marisa/Divulgação

Na tarde desta quarta-feira, 16, no Twitter, viralizou no Twitter uma postagem da @pietradoagreste, que ficou sabendo de uma polêmica envolvendo o nome de Luisa Mell pelo Instagram @borzoiantonieta. “Luisa Mel foi participar de um ‘resgate’ de animais às 4h da manhã em um canil de bulldog, pois ela sabe que ninguém limpa bosta de madrugada, mas sim pela manhã. Fez os Stories chorando como sempre, etc. Nisso, ela mostrou o local junto com os cocôs (vale ressaltar aqui que no próprio instituto dela tem as mesmas imagens de cachorro em meio a bosta porque é normal pela manhã animais defecarem durante a noite, então bosta fresca é bosta da mesma noite) e tirou todos os animais de lá. Como se não bastasse, Luisa entrou na casa da família: uma mulher, um homem e um adolescente com espectro autista e levou os cachorros da própria família, um deles é um borzoi. Pra quem não sabe, borzoi não tem no Brasil (apenas uns 15) que é uma raça importada. Luísa se justificou dizendo que confundiu com um bulldog (igualzinho) e saiu dizendo que o animal estava magro, etc. O animal saiu com o laudo de doença do carrapato e dias depois estava com aparência péssima, depois disso deram o laudo de óbito dele. Pasmem: esse mesmo animal morto ressurgiu das cinzas na casa de um amigo de Luisa Mell. O bulldog que ela confundiu que teve laudo de óbito da veterinária dela agora está vivo na casa de outra pessoa“, escreveu a usuária.

Imagem de Luisa Mell ao lado do borzoi que ela foi acusada de roubar
À direita, uma foto da Antonieta, o borzoi fêmea que a Luisa Mell foi acusada de roubar, falsificar o atestado de óbito e doar para um amigo @luisamell/@borzoiantonieta/Instagram

Rapidamente, o nome da ativista foi parar nos Trending Topics da rede social. Mell recebeu diversos ataques, alguns bastante pessoais, irresponsáveis e misóginos, com pessoas a xingando “vadia” ou “puta”. Muitos questionaram o oportunismo da ativista da causa animal, que não demorou muito para se pronunciar no Instagram. “Sobre as falsas acusações de ‘roubo de uma borzoi’ que circulam nas redes sociais: trata-se ação penal contra Gabriela Sertorio Bueno de Camargo, onde mais de 140 cães, incluindo uma cadela da raça Borzoi, foram apreendidos pela polícia em cumprimento a uma ordem judicial de busca e apreensão no canil da Gabriela Bueno, depois de denúncias de criação irregular de cães e tráfico de drogas. A Borzoi estava há dias sozinha, em um quarto escuro e sem janela, quando a polícia chegou. Quem determinou quais cães seriam apreendidos foram as autoridades públicas, tendo o Instituto Luisa Mell apenas cumprido determinações das autoridades policiais. No local, que não era uma clínica veterinária, foram encontradas cadelas suturadas com linha de pesca, anestésicos e tesouras cirúrgicas, drogas, além de foto da Gabriela que não é veterinária em uma cesárea“, escreveu.

Luisa também explicou que a Justiça tentou por mais de um ano contatar Gabriela Bueno para que ela se defendesse nos autos da ação penal que reponde por tráfico de drogas, maus-tratos de mais de 140 animais e exercício irregular da profissão de médico veterinário. Contudo, sem sucesso. “Gabriela vem há meses perseguindo as autoridades policiais e as pessoas do Instituto Luisa Mell. Já foi condenada liminarmente a manter distância e na semana passada, condenada a remover das redes sociais diversas acusações caluniosas, como a que uma Borzoi teria sido roubada, mas ainda não foi localizada pelo oficial de justiça”, esclareceu. Mell ainda falou que a tal dona do brozoi tentou pedir um habeas corpus que foi negado pelo Tribunal de justiça de São Paulo, que entendeu que era preciso manter a ação penal movida pelo instituto.

Além do esclarecimento, Luisa Mell ainda postou imagens do canil em questão:

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luisa mell (@luisamell)

Continua após a publicidade

Os responsáveis pela conta @borzoiantonieta seguem sustentando as acusações e dizem que a veterinária do Instituto Luisa Mell, Marina Passadore, emitiu e assinou laudos falsos. “Até a Justiça aceitou esses laudos(…) Ai, o medo da Imprensa, o medo dos cancelamentos e dos haters”, foi escrito em uma publicação na conta que continua pedindo que a ativista devolva o “borzoi roubado”. Veja mais:

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Antonieta Borzoi (@borzoiantonieta)

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Antonieta Borzoi (@borzoiantonieta)

Continua após a publicidade
Publicidade