Girafas entram para a lista de animais em risco de extinção

Uma triste notícia: a população de girafas caiu 40% no mundo.

Por Marcela Bonafé Atualizado em 8 dez 2016, 18h07 - Publicado em 8 dez 2016, 18h04

A IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) é a responsável por elaborar a chamada lista vermelha, que aponta quais são os animais que estão em risco de extinção. Neta quinta-feira, 8, durante a Cúpula da Biodiversidade, que aconteceu no México, uma nova espécie a entrar na lista chamou atenção: as girafas. NÃÃÃÃO!

View this post on Instagram

Hoje foi dia de alimentar girafas no @buschgardens! Essa é a Bee. Não é linda? 😍 #CHemOrlando acompanhe a gente no no SNAP (capricho_snap)

A post shared by CAPRICHO (@capricho) on

Nos últimos 30 anos, a população de girafas caiu 40% no mundo. Das suas nove subespécies, cinco tiveram queda. Alguns dos principais motivos apontados foram a caça ilegal, o desmatamento, o crescimento da agricultura e o impacto das guerras civis na África. Como consequência, esses animais deixam a categoria de “menor preocupação” e passam a ocupar a de “vulnerável”.

Girafas são, ainda hoje, uma das principais “atrações” em zoológicos e safaris, e muita gente nem sabe o risco que elas estão correndo. Inclusive, muitos estabelecimentos já estão realizando trabalhos para salvar esses bichinhos fofos da extinção. Pior, muitos animais as acompanham nessa luta: Das 85.604 espécies analisadas no relatório divulgado pela IUCN, mais de 24 mil estão em risco de extinção. Muitas delas são de pássaros, incluindo o recém-descoberto papagaio-cinzento africano. 

É aquele tipo de notícia que a gente não tem nem o que falar, só sentir, né?! O mais triste é que ver que todos os motivos que
levaram a isso envolvem práticas humanas. Está na hora de algumas coisas mudarem, ou esses números só vão crescer… 

Continua após a publicidade
Publicidade