Facebook pode mudar de nome em breve e lançar seu próprio metaverso

Plataforma está prestes a revolucionar e virar uma rede social de realidade aumentada, dizem fontes

Por Isabella Otto Atualizado em 20 out 2021, 09h49 - Publicado em 20 out 2021, 09h48

Alguns trabalhadores não-identificados da companhia afirmam que o Facebook está prestes a mudar de nome para enfim lançar seu próprio metaverso chamado Horizon World, um mundo de realidade virtual desenvolvido pela empresa Oculus, que foi agregada à marca junto com o Instagram e o WhatsApp.

Apesar de Joe Osborne, porta-voz da empresa, dizer que não comenta rumores ou especulações, o próprio Mark Zuckerberg já falou sobre a criação desse mundo paralelo, em julho deste ano: “Esse ambiente digital trará enormes oportunidades para criadores e artistas individuais, para pessoas que desejam trabalhar e possuir uma casa longe dos centros urbanos de hoje, e para pessoas morando em lugares onde as oportunidades de educação ou recreação são mais limitadas. Esse metaverso pode ser a melhor coisa depois de um dispositivo de teletransporte funcional“, anunciou durante evento online.

+: Facebook removeu 7 milhões de fake news sobre COVID-19 só no 2º trimestre

Também não é segredo que o Facebook abriu há pouco tempo 10 mil vagas de emprego para colocar em prática seu projeto, que devem ser preenchidas nos próximos cinco anos. De acordo com o The Guardian, a maioria dos contratados vai estar na Alemanha, França, Itália, Espanha, Polônia e Irlanda. Muitas empresas grandes do mercado já fazem investimentos milionários na empreitada, porém a mudança de nome da rede social continua sendo um mistério.

Ilustração de um celular mostrando o logo do Facebook na tela; atrás, a palavra multiverso está escrita
Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket/Getty Images

O site The Verve, que vazou a informação sobre a suposta alteração de nome da plataforma, aposta que ela possa vir ocorrer na tentativa de limpar o nome da marca, que vem sendo investigada desde que Frances Haugen, uma ex-funcionária do Facebook, fez graves denúncias a respeito da política de segurança da empresa para com os usuários. Zuckerberg negou todas elas.

Jogos de realidade aumentada são bastante famosos. Temos como exemplos o Second Life, o Fortnite, o MinecraftCriar uma rede social pautada na ideia do metaverso seria ir além e desenvolver um “novo mundo” de interação, para onde o usuário conseguiria se teletransportar toda vez que utilizasse a rede – e, consequentemente, passasse mais tempo nela. E vamos combinar que os jovens usam o Facebook cada vez menos, né? A tentativa também parece ser de resgate de público e atualização.

Continua após a publicidade

Publicidade