Exame revela droga usada para dopar influenciadora estuprada em rodeio

A vítima, Franciane Andrade, disse ainda que, além de lesões pelo corpo e sexo vaginal à força, foi comprovado que houve sexo anal

Por Isabella Otto 6 dez 2021, 11h15

Um novo exame realizado pelo Instituto Médico Legal revelou que Franciane Andrade, de 23 anos, estuprada na madrugada de 27 de novembro, no Jaguariúna Rodeo Festival, foi dopada com a droga “Boa Noite, Cinderela”. O resultado do exame toxicológico saiu no final de semana e a influenciadora compartilhou a informação nas redes sociais.

Print dos Stories postados pela influenciadora Franciane Andrade. Ela tem o cabelo castanho, está sentada no sofá e muito abatida
Instagram/Reprodução

Fran também revelou que, além do sexo vaginal à força, aconteceu o sexo anal. “Tenho fotos de todas as lesões. Não venham acusar a vítima. Vocês não sabem o que está passando na minha cabeça. Vocês não sabem o quanto acaba com a honra. Eu nunca menti na minha vida”, disse.

A médica veterinária está fazendo uso do coquetel de prevenção contra Infecções Sexualmente Transmissíveis, um procedimento padrão em casos de estupro. Até o momento, a Delegacia de Jaguariúna, que investiga o caso, interrogou três amigos da paulista e um segurança, que a acudiu na ocasião, quando ela recobrou a consciência em uma rotatória perto do local do evento.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Franciane Andrade (@francianeandradee)

Izabella Borges, advogada de Duda Reis, assume o caso junto de Luciana Terra. Elas emitiram um comunicado dizendo que as investigações seguem em segredo de justiça e que algumas fake news sobre o caso já vêm sendo compartilhadas, como as dizendo que as câmeras de segurança não encontraram imagens sobre os fatos. “Qualquer notícia falsa que revitimize Franciane em delicado momento de lesão à sua saúde física e psíquica é um desserviço à vítima, sua família, à sociedade e aos Direitos das Mulheres”, pontuaram.

Continua após a publicidade

Publicidade