Estudante universitária acusa Dr. Rey de tê-la assediado em entrevista

O cirurgião plástico teria agarrado a jovem pela cintura e a beijado a força antes de participar de uma palestra. Caso está sendo investigado.

Por Isabella Otto Atualizado em 20 set 2018, 19h41 - Publicado em 20 set 2018, 12h41

Na última segunda-feira, 17, uma palestra na Unifatea, em Lorena, no interior de São Paulo, foi cancelada sob alegação de problemas administrativos. Dois dias depois, contudo, foi revelado que uma aluna sofreu assédio de Dr. Rey, que seria o convidado do evento.

Reprodução/Reprodução

A jovem, que prefere não ser identificada, relatou que o cirurgião plástico a segurou pela cintura e a beijou sem o seu consentimento enquanto ela o entrevistava antes de o bate-papo começar. Segundo informações do G1, um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher. A polícia segue investigando o caso.

A publicação da Unifatea Lorena sobre o cancelamento causa revolta. “Por motivos administrativos, a palestra com o Dr. Rey sobre Comunicação e Estética foi cancelada”, diz o informativo. “A instituição não vai se posicionar nem lançar nota de repúdio? E ainda apagando comentários de quem cobra explicações!”, escreveu um internauta. Outro tentou apaziguar: “Acalmem os corações. Claro que haverá posicionamento, mas existem questões legais a seguir. Tenho certeza de que a instituição repudia tal ato”.

O que mais revolta tantos estudantes é o fato de vários comentários terem sido apagado do post. Ou seja, para muitas pessoas, além de a faculdade não se posicionar sobre o ocorrido, ainda tentou mascarar o caso de assédio. “Eu estava muito empolgada porque seria minha primeira entrevista com alguém famoso. Eu estava com ele para conhecê-lo e saber o que ia perguntar durante a palestra”, relatou a jovem em entrevista ao G1.

Na mesma noite, outra jovem acusou o médico de assediá-la. Essa, porém, não registrou a queixa na delegacia. “Alguém apontou a câmera e ele me puxou para tirar uma foto, mas eu não queria. Ele ficou ali me abraçando enquanto falava de política. Eu estava incomodada e sem reação”, informou a estudante também para o G1.

O cirurgião ainda não se manifestou sobre a acusação oficial nem sobre nenhuma outra. Na última quarta-feira, ele estava em Piracicaba fazendo campanha eleitoral.

Continua após a publicidade

Publicidade