Estudante de 17 anos critica salários desiguais entre homens e mulheres

Declaração de Caitlyn Cannon foi para o 'yearbook' do colégio.

Por Isabella Otto Atualizado em 17 ago 2016, 16h19 - Publicado em 28 Maio 2015, 16h00

A norte-americana Caitlyn Cannon tem 17 anos, acabou de se formar no ensino médio, na escola Oak Hills, localizada em Hesperia, na Califórnia, e deu uma declaração incrível no livro de formatura da classe. A estudante disse o seguinte: ” eu preciso do feminismo porque tenho a intenção de me casar rica e eu não posso fazer isso se a minha esposa e eu continuarmos ganhando 75 centavos para cada dólar que o homem ganha .”

A imagem com a declaração da Caity está sendo compartilhada por várias pessoas nas redes sociais, que estão não só comemorando a iniciativa da jovem estudante, como aproveitando para questionar a tal “igualdade de direitos” que muitos homens acreditam que as mulheres já tenham conquistado.

Caitlyn luta ativamente a favor do feminismo e dos direitos da minoria LGBT. Lembrando que, no início deste ano, a atriz Patricia Arquette também chamou a atenção das pessoas para a desigualdade financeira e trabalhista entre homens e mulheres . “A todas que deram à luz neste país, a todas que pagam impostos, nós temos que lutar por direitos iguais para todos. Está na hora de termos salários iguais de uma vez por todas e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos”, declarou a atriz durante discurso do Oscar.

Segundo uma pesquisa recente realizada no Brasil, pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), as mulheres ainda recebem salários 30% menores que os homens.

Continua após a publicidade

Publicidade