Escola edita imagem de classe e apaga estampa de blusa de aluna | Capricho

Escola edita imagem de classe e apaga estampa de blusa de aluna

Palavra "feminist" foi apagada de camiseta para não ofender ninguém. REALLY?

Por Da Redação Atualizado em 19 out 2018, 17h40 - Publicado em 22 abr 2015, 12h49

Imagina só: você está com uma roupa quando vai tirar a foto do anuário de classe e, quando recebe a fotografia, alguns meses depois, vê que a imagem está um pouquinho diferente. Ela foi editada. Isso aconteceu com Sophie Thomas, de 13 anos, estudante da oitava série do Clermont Northeastern Middle School, em Batavia, Ohio, Estados Unidos.

O uso de uniforme não é obrigatório no colégio e, no dia da foto da turma, Sophie vestia uma camiseta com a palavra “Feminista” estampada nela. Ela já havia escolhido o look antes e nunca fora barrada por causa dele. Mas parece que a Clermont Northeastern não quis se comprometer e “photoshopou” a estampa antes de divulgar a imagem final do anuário. De acordo com a diretora Kendra Young, a atitude foi tomada para “ evitar quaisquer controvérsias não intencionais”, reforçando a ideia de que o feminismo é uma coisa ruim. Mas você se lembra do primeiro discurso que a atriz Emma Watson fez representando a ONU no final do ano passado? Esse estereótipo não é de hoje. “Nos fazem acreditar que ser feminista é algo ruim(…) O feminismo, por definição, é acreditar que tanto homens como mulheres devem ter direitos e oportunidades iguais. É a teoria política, econômica e social da igualdade de sexos”, esclareceu Emma durante discurso da campanha #HerForShe.

Assim que viu a fotografia, Sophie foi tirar satisfação com a diretora e recebeu a seguinte explicação: “ela me disse que ‘photoshopou’ a imagem porque a estampa poderia ofender algumas pessoas”, contou a adolescente em entrevista ao jornal  FOX19 NOW .

Para tentar mudar esse estereótipo de que ser feminisma e lutar pelos seus direitos é ruim e errado, Sophia criou as hashtags #KEEPFEMINISMINSCHOOLS e #IDESERVEFREEDOMOFEXPRESSION para incentivar outras garotas a não serem rotuladas nem censuradas. E a ação já vem surtindo efeito! Olha ó:

 

 

 

 

 

Agora, a CAPRICHO quer saber a sua opinião! Você concorda com a iniciativa da escola ou está ao lado da estudante Sophie Thomas? 

Continua após a publicidade
Publicidade