EAD, presencial ou híbrido? Entenda como será a volta às aulas

Com a vacinação em andamento e o quadro sanitário atual, as redes de ensino estudam possibilidades para o retorno dos alunos

Por Bruna Nunes 24 jan 2022, 13h19

Mais um ano letivo está prestes a começar e, mais uma vez, em meio a pandemia. O avanço da vacinação foi uma ponta de esperança para os estudantes, em contrapartida, o surgimento da Ômicron e o aumento dos casos de Influenza e Covid-19 fizeram as coisas recuarem. Com a volta às aulas batendo na porta, os alunos vivem com a incerteza de como irá funcionar esse retorno. Presencial, EAD ou híbrido?

colagem de uma foto em um fundo colorido e texturizado. A foto é de uma sala de aula, com alunos no fundo e máscaras na mesa do professor.

Pois é, as aulas irão começar em um momento de incertezas. Os estados brasileiros não estão em consenso sobre o retorno, afinal cada um precisa analisar seu quadro em relação ao coronavírus e também como anda o avanço da vacinação entre crianças e adolescentes – mesmo que, aparentemente, não seja um requisito unânime para que os alunos retornem às salas de aula.

A maior parte dos estados, como São Paulo e inclusive o Distrito Federal, decretou o retorno presencial dos estudantes. Alguns municípios, como Manaus, seguirão remotamente. O restante ainda está analisando as possibilidades, como manter o EAD ou o modelo hibrido, em que o retorno presencial não é obrigatório. Além disso, algumas redes de ensino ainda não possuem decreto para as aulas de 2022, pois ainda nem encerraram o ano letivo de 2021, como no caso da rede estadual do Acre.

Confira um balanço de como irá ser o retorno nas redes estaduais*:

ACRE:

  • Retorno presencial, com possibilidade de mudança
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

ALAGOAS:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 provavelmente obrigatória

AMAPÁ:

  • Sem decisão em relação ao formato e a obrigatoriedade da vacina

AMAZONAS:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

BAHIA:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 obrigatória

CEARÁ:

  • Retorno presencial, com possibilidade de mudança
  • Vacinação contra Covid-19 obrigatória para alunos com mais de 12 anos

DISTRITO FEDERAL:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

ESPÍRITO SANTO:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

GOIÁS:

  • Retorno presencial
  • Sem informações sobre obrigatoriedade da vacina

MARANHÃO:

  • Retorno presencial, com possibilidade de mudança
  • Sem indicio de Vacinação contra Covid-19 obrigatória

MATO GROSSO:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

MATO GROSSO DO SUL:

Continua após a publicidade

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

MINAS GERAIS

  • Sem decretos

PARÁ

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 obrigatória

PARAÍBA

  • Retorno híbrido
  • Vacinação contra Covid-19 obrigatória para alunos com mais de 12 anos, que optarem por aulas presenciais

PARANÁ:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

PERNAMBUCO:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

PIAUÍ:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 obrigatória

RIO DE JANEIRO:

  • Retorno presencial
  • Sem decreto sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19

RIO GRANDE DO NORTE:

  • Retorno presencial
  • Sem decreto sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19

RIO GRANDE DO NORTE:

  • Retorno presencial
  • Sem decreto sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19

RIO GRANDE DO SUL:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

RONDÔNIA:

  • Sem informações

RORAIMA:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

SANTA CATARINA:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

SÃO PAULO:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória para matrícula, mas as escolas deverão informar ao conselho tutelar sobre a falta do comprovante da vacinação

SERGIPE:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

TOCANTINS:

  • Retorno presencial
  • Vacinação contra Covid-19 não obrigatória

*Grande parte dos estados que não exigirem comprovante de vacinação dos alunos, declararam a promoção de campanhas de conscientização em relação a vacina

É muito importante ressaltar que, mesmo que as redes estaduais tomem uma decisão, também cabem aos municípios definirem se as redes municipais irão exigir comprovante de vacinação e se irão retornar as aulas. Por exemplo: na Bahia, a rede estadual terá a obrigatoriedade de comprovante da vacina e as aulas serão presenciais. Já na cidade de Salvador, município baiano, as redes municipais ainda não têm um decreto sobre o formato das aulas, mas comprovante de vacina não será obrigatório. Ou seja: os alunos ficam no aguardo de respostas. Haja forças para aguentar a ansiedade e a dúvida sobre o futuro do seu ensino.

Agora uma coisa é fato: a máscara já deve fazer parte do seu kit de material escolar! 

Continua após a publicidade

Publicidade