Dia do Escritor: os livros que mudaram a vida das escritoras que a gente ama!

25 de julho: Dia do Escritor. Estreia de J.K. Rowling nas prateleiras liderou a nossa lista!

Por Isabella Otto - Atualizado em 17 ago 2016, 14h18 - Publicado em 25 jul 2016, 12h10

Elas são responsáveis por contar histórias que mudaram as nossas vidas! Agora, chegou o momento de descobrir a pessoa por trás dos livros que transformaram a vida dessas quatro escritoras brasileiras que estão na boca (e na mesinha de cabeceira) de toda adolescente.

Bruna Vieira

“Ser autora é não ter medo de usar a imaginação e ter coragem de contar o resultado para os outros. Um dos primeiros livros que me fez imaginar um mundo diferente do meu foi Harry Potter e a Pedra Filosofal, da J. K. Rowling. Se na época tudo o que eu conhecia era o interior de Minas Gerais, depois de ler essa história acabei criando uma enorme fascinação por Londres, bruxos e magia. Sem contar que, em cada capítulo, os personagens nos ensinam muito sobre a vida real. Fantasia na infância é legal por isso: você lê e acredita que é tudo de verdade! Quem são os adultos para dizer que aquilo não poderia acontecer? Ainda espero minha cartinha de Hogwarts até hoje! (risos)

Paula Pimenta

Continua após a publicidade

“Na adolescência, eu escrevia em meus diários tudo o que acontecia no meu dia. Mas eles eram bem infantis. Quando li O Diário da Princesa, de Meg Cabot, fiquei com vontade de escrever um livro nesse estilo também. No livro da Meg, por exemplo, é como se estivéssemos lendo os pensamentos da personagem Mia, que, por sinal, é muito parecida comigo! Ao terminar o livro, fiquei com uma vontade enorme de despertar essa sensação em outras pessoas. Foi aí que comecei a rascunhar os meus primeiros romances. Uma coisa boa da leitura é que sempre podemos começar de novo ou reler aquela parte mais marcante da história, para lembrar os ensinamentos e os sentimentos que tivemos da primeira vez que lemos… Gostaria que a vida fosse assim, que a gente pudesse reviver várias e várias vezes aquele ‘parágrafo’ especial e sentir novamente as mesmas emoções!”

Thalita Rebouças

“O livro que mudou minha vida, por ter me resgatado para o hábito da leitura, foi Feliz Ano Velho, do Marcelo Rubens Paiva. Li quando tinha 13 ou 14 anos e estava na fase de achar ler um tédio. O livro me fez rir, chorar, refletir… Eu não conseguia parar de ler! E olha que eu já sabia o final. Isso é incrível! A narrativa dele me prendeu como nenhum livro me prendeu antes. Quando li essa obra, senti uma montanha-russa de emoções. Adolescente é intenso e eu não fugi à regra. Já tive a oportunidade de falar com o Marcelo Rubens Paiva (momento tiete total da minha vida) e amei! Acho que eu e todas as mulheres da minha idade quisemos, um dia, namorar o Marcelo, sabia?”

Carol Sabar

Continua após a publicidade

“O livro que mudou a minha vida foi Harry Potter e a Pedra Filosofal, o primeiro volume da série escrita por J.K. Rowling. Eu sempre gostei de ler, desde criança, desde muito antes de a história do bruxinho de Hogwarts se tornar um mega sucesso. Foi esse livro que me deu aquele click, que me fez virar uma leitora obsessiva-compulsiva e fez eu odiar o meu tempo tão pequenininho perto da imensidão das livrarias.”

E aí, qual foi o livro que mudou a SUA vida?

Publicidade