Devo escolher a minha profissão pensando no dinheiro ou no meu gosto?

Por Da Redação Atualizado em 25 ago 2016, 00h58 - Publicado em 22 jul 2013, 18h52

 

 

Em um mundo ideal, todo mundo faria o que mais gosta e ganharia bem por isso! Mas a real é que isso nem sempre é possível e é preciso pensar bem para chegar a sua própria conclusão.

Tanto o mercado profissional quanto os seus gostos podem mudar com o tempo. Quem escolhe uma profissão bombada hoje e se forma em cinco anos, não pode ter certeza de que vai continuar em uma área tão requisitada.

Da mesma forma, gostar de uma profissão pode ser como se apaixonar por aquele gato: no começo tudo são flores, mas às vezes a relação se desgasta e você desencana do garoto, né?

Continua após a publicidade

O que vale lembrar é que quando você gosta do que faz, costuma se dedicar bem mais e se dar melhor. É assim com a sua matéria preferida na escola e com aquele esporte que você adora praticar.  

Leia, converse com seus pais e professores da sua cofiança. Na dúvida, procure um profissional da sua área de interesse e tente passar uns dias em seu ambiente de trabalho. Abra os cabeça para ver os pontos positivos, mas também os negativos de cada rofissão. Ai você terá em mãos boas chances de fazer uma escolha consciente.

Fonte: Silvio Bock, diretor do NACE Orientação Vocacional.  

 

Continua após a publicidade
Publicidade