Crush da Semana: Thalles Cabral atua, canta e encanta!

Aos 23 anos, ele está em uma série, no teatro, lançou seu primeiro CD e vai estrear no cinema em breve.

Por Marcela Bonafé - Atualizado em 26 Maio 2017, 19h12 - Publicado em 26 Maio 2017, 18h35

Você deve lembrar do Thalles Cabral na novela Amor à Vida, onde ele era Jonathan Khoury, filho do icônico Félix. Mas o início da carreira dele foi bem antes disso – e ela continua a todo vapor. Ator e cantor, ele começou a estudar teatro aos 7 anos de idade, em Curitiba. “A música surgiu um pouco depois, comecei com as aulas de violão aos 11. E desde então nunca mais parei nenhum dos dois”, ele conta.

No momento, ele está no ar com a série Manual para se defender de Aliens, Ninjas e Zumbis, da Warner Channel. No teatro, o espetáculo musical Senhor das Moscas fica em cartaz no Teatro do Sesi de São Paulo até dezembro. Se quiser ir conferir o ~fofíssimo~ nos palcos, é de quinta a domingo – e, melhor ainda, gratuito.

View this post on Instagram

Wesley Snipper, seu topete e um pé. "Manual para se defender de Aliens, Ninjas e Zumbis", episódio novo todo domingo às 22h30 na Warner Channel.

A post shared by Thalles Cabral (@thalles) on

A música também anda bem viva na vida do Thalles: “Já estou preparando o show de lançamento do álbum Utopia (seu primeiro trabalho) e trabalhando na pré-produção do meu novo videoclipe, da faixa You, the Ocean and Me“.

View this post on Instagram

practicing

A post shared by Thalles Cabral (@thalles) on

Continua após a publicidade

Se você acha que está pouco, ele também está ensaiando ~apenas~ mais duas peças que devem estrar no próximo semestre. 

Com uma carreira tão intensa, Thalles ainda realizou o grande sonho de fazer cinema recentemente. “Fiz minha estreia e ainda com um protagonista no filme Yonlu, direção de Hique Montanari”, comemora. “E é um filme incrivelmente sensível, original e defende tudo o que eu acredito na arte”, explica sobre o longa que está em pós-produção e deve estrear ainda no final de 2017. O sonho, agora, se estende: fazer mais cinema.

Instagram/Reprodução

Por falar na paixão pelo cinema, ele conta que o clipe de Sad Boys Club, que foi lançado no fim do ano passado, já estava pronto na cabeça dele antes mesmo dele compor a música! “Minhas composições são bastante cinematográficas, portanto me inspirei bastante no filme Mommy, do Xavier Dolan, e My Own Private Idaho, de Gus Van Sant”, explica. Artístico, hein?!

Ainda no mundo da música, Thalles brinca que lançar o CD Utopia foi “uma utopia que virou realidade”. O processo de produção durou cerca de dois anos e meio: “Estou muito satisfeito e orgulhoso do álbum. Ele é exatamente o que eu queria que ele fosse”. Já disponível em todas as plataformas online, o disco físico deve começar a ser vendido ainda este mês. Eba!

Instagram/Reprodução

Ah, e caso queira se encantar mais: todas as composições do álbum são dele! Se ficou curiosa sobre o idioma predominante, ele explica que tem umas 60 músicas escritas e, delas, só uma é em português (e metade dela é em inglês). “Penso em gravá-la um dia, mas não descarto essa possibilidade de escrever mais músicas em português“, comenta. “Se um dia fizer mais sentido para mim, eu me sentir à vontade e for algo genuíno, vou mergulhar nisso feliz da vida”, completa.

@vansbumbeers/Reprodução

Ufa! Que talento, minha gente! Compõe, toca, canta, atua nos palcos, na TV, no cinema… E ainda tem uma vida legal de um garoto de 23 anos! “Gosto muito de andar pela cidade, andar de metrô, observar as pessoas (tudo isso ouvindo música, claro). Gosto de ler e de estar com meus amigos – independentemente do lugar e do programa, a gente sempre faz uma festa“, Thalles conta sobre o que mais curte fazer quando não está trabalhando.

Instagram/Reprodução

 

+ Leia mais: Thomas Doherty já enganchou em nossos corações

Continua após a publicidade
Publicidade