Crise na educação faz Unesp suspender vestibular do meio do ano

A reitoria diz que a medida é acadêmica, mas também não esconde crise financeira.

Por Isabella Otto 15 fev 2019, 15h03

Após 18 edições, o vestibular do meio do ano da Unesp (Universidade Estadual Paulista) está oficialmente suspenso. A medida foi aprovada pelo Cepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária) e, de acordo com a reitoria da universidade, a medida, apesar de acadêmica, visa cortar alguns custos.

Reprodução/Reprodução

Anualmente, 360 vagas eram reservadas a candidatos que gostariam de ingressar na Unesp no segundo semestre. Nove cursos de Engenharia eram colocados à disposição em 5 campus. Nos últimos três anos, contudo, a demanda foi muito menor que a oferta. Houve uma queda de 24% na procura, sendo que, em 2018, quase 10.500 candidatos a menos se inscreveram para prestar o vestibular. Com isso, a instituição teve um prejuízo de R$ 1 milhão nos últimos cinco anos.

Apesar de a reitoria garantir que o motivo do corte é acadêmico, é sabido que a Unesp, assim como tantas outras instituições de ensino brasileiras, estão enfrentando crises financeiras. A Universidade Estadual Paulista estaria negociando uma verba de R$ 130 milhões do Governo para quitar dívidas, que incluem, inclusive, o salário atrasado de funcionários.

  • Essas vagas, que seriam ofertadas no meio do ano, passam a integrar o vestibular de verão, que acontece no começo do ano. Não sabe-se ainda, contudo, se todos os aprovados começarão a graduação juntos ou se haverá uma turma iniciando no segundo semestre.

    No início desta semana, foi anunciado cortes na verba destinada a projetos de pesquisa no Brasil. A crise econômica brasileira está respingando em diversos setores, não há como negar. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade