Como saber se o seu ex merece uma segunda chance?

Essas seis perguntas vão te ajudar a decifrar essa questão. Ou, pelo menos, deixá-la mais clara. Vamos refletir...

Por Isabella Otto Atualizado em 22 fev 2019, 14h37 - Publicado em 30 nov 2014, 17h00

Às vezes, uma nova oportunidade é tudo que queremos para fazer melhor. Contudo, quando essa segunda chance envolve assuntos do coração, as escolhas podem não ser assim tão simples. Quando tentar de novo? Perdoar ou não? E se voltar pior? A indecisão é grande, as dúvidas são muitas, mas sempre há uma maneira de dosar os prós e contras e chegar a uma conclusão.

Por isso, separamos seis perguntas para você fazer para si mesma antes de decidir se o seu ex-namorado (ou ficante, ou peguete, ou rolinho) merece uma segunda chance.

1. Errar uma vez é humano, né?
Mas repetir o erro é burrice. Você já deve ter escutado essa frase antes e ela faz total sentido quando o assunto é perdoar, por exemplo, uma traição, atitude sem volta para muita gente. É claro que existem casais e casais. Alguns vão e voltam milhares de vezes e continuam apaixonados. Contudo, o mais comum é que a relação vá esfriando, esfriando… Até ficar sem forças para continuar, já que a confiança foi quebrada. Perdoou uma vez? Legal. Precisou perdoar de novo? Ow-ow! É melhor ficar com um pé atrás.

2. Quantas vocês você sentiu saudade dele?
Quando terminamos um relacionamento, sentimos uma saudade quase que incontrolável. Por isso, é importante aguentar firme e esperar até que essa fase, que, normalmente, dura cerca de três meses, passe. Só então você vai conseguir usar a razão (não só o coração) e dosar a saudade que está sentindo. Tente se distrair no dia a dia, retomar a sua vida, sair com as amigas. Se a imagem do cara continuar surgindo na sua mente, e te trazendo felicidade, você pode apostar em uma segunda chance.

3. Como você imagina a sua vida sem ele?
Essa pergunta se relaciona totalmente com a anterior. Junto com a saudade, vem aquela sensação de que a vida não faz sentido sem o ex. Entretanto, esse questionamento deve vir sempre seguido de outro: ele somava na sua vida ou você se sentia a todo momento diminuída perto dele? Relacionamentos precisam dar ânimo às coisas mais simples do dia a dia, não deixar as tarefas ainda mais difíceis e pesadas.

4. Por que ( e por quem) você quer voltar?
Conversar com os amigos, com a família e com os pais é sempre importante nessa hora. Peça a opinião das pessoas, principalmente daquelas de sua confiança. Mas, antes de decidir se vai levá-las em conta, pense em você. Afinal, o relacionamento é seu e a segunda chance será sua escolha. Não retome uma relação por pressão dos amigos. Você deve estar fazendo isso por você e apenas por você. Combinado? Saiba escutar o que os outros têm a dizer, mas saiba filtrar tais informações.

5. É carência ou é amor?
Essa pergunta pode parecer um pouco confusa. Como saber diferenciar essas duas coisas? Bom, uma boa dica é analisar bem a sua resposta para a pergunta a seguir: “você vai dar uma segunda chance só para deixar a vida de solteira?”. Se a sua resposta for sim, há alguma coisa errada. A solteirice não deve te atrapalhar. Isso é carência. O amor vai além, é como se ninguém no mundo conseguisse substituir aquela pessoa. Essa é a grande diferença.

6. Seu ex te apoiava?
Pegue uma folha de papel e escreva “sim” ou “não” para as perguntas a seguir. Seu ex era uma pessoa com a qual você podia contar? Ele fazia a diferença na sua vida? Sua família gostava dele? Seus amigos acham que você deve voltar? O motivo do término é perdoável? Quantas vezes ele já cometeu o mesmo erro? Você acha que ele vai fazer por merecer? Ele se mostra arrependido? No final, conte para quantas respostas você respondeu “sim” e para quantas respondeu “não”. A resposta vai aparecer.

Continua após a publicidade

Publicidade