Caso de jovem morta por ex após publicar fotos de biquíni gera revolta | Capricho

Caso de jovem morta por ex após publicar fotos de biquíni gera revolta

Bianca teria sido morta e esquartejada pelo ex-namorado na Comunidade Kelson's, no Rio de Janeiro, neste início de ano

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 5 jan 2021, 14h23 - Publicado em 5 jan 2021, 14h21
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Divulgação

Nesta terça-feira, 5, internautas levantaram as hashtags #justiçaporbianca e #justiçaporbia nas redes sociais, em especial no Twitter, para chamar atenção para o assassinato de uma jovem no Rio de Janeiro, chamada Bianca, identificada nas redes como @biancaLdiivino. O principal suspeito é o ex-namorado da vítima, que teria esquartejado a jovem após ela publicar as fotos abaixo de biquíni no Twitter sem pedir sua aprovação. O crime teria ocorrido na Comunidade Kelson’s e o corpo da vítima teria sido jogado na Baía de Guanabara.

Nas postagens de protesto, usuários, em sua maioria mulheres, comentam que o assassinato da jovem se trata de um caso de feminícidio, homicídio “contra a mulher por razões da condição de gênero”, que configura crime hediondo e está previsto na lei 13.104/15 do Código Penal. O Brasil é um dos lugares mais perigosos para o sexo feminino no globo, ocupando o 5º lugar no ranking Mundial de Feminícidio, de acordo com informações do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), ficando atrás apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia.

Por enquanto, ainda não é maiores informações sobre o crime, não tendo a polícia ainda se manifestado sobre ele. 

  • No início de um novo ano, a vida de mais uma jovem foi tirada por um por um homem que se acha no direito de tratar mulheres como objetos de posse. Bianca é mais uma das tantas vítimas do machismo e do feminicídio no Brasil, e a culpa do crime é do assassino – não da roupa ou de atitudes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade