Brasil é um dos países com mais casos de traição na quarentena, diz estudo

De acordo com levantamento, Brasília lidera o ranking das cidades mais infiéis do país. Veja a lista completa

Por Gabriela Junqueira Atualizado em 13 set 2020, 11h00 - Publicado em 11 set 2020, 13h37

Durante a crise causada pelo coronavírus, mesmo com a recomendação de isolamento, muitas pessoas procuraram parceiros para relações extraconjugais. De acordo uma pesquisa feita pelo site da rede social Asheley Medison, especializada nesse tipo de relacionamento, o Brasil está em 2º lugar no ranking de países com mais traições durante a quarentena, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Peter Dazeley/Getty Images

Em média, mais de de 4.200 usuários brasileiros acessaram o site diariamente, com base na pesquisa realizada entre 21 de março a 1º de julho. Entre a lista das 20 cidades com maior número de buscas por traição, liderada por Brasília, o estado de São Paulo aparece cinco vezes!

  •  

    Veja a lista completa divulgada pelo site:

    1. Brasília (DF)
    2. Manaus (AM)
    3. São Paulo (SP)
    4. Goiânia (GO)
    5. Campo Grande (MS)
    6. Curitiba (PR)
    7. Guarulhos (SP)
    8. Campinas (SP)
    9. Rio de Janeiro (RJ)
    10. Belo Horizonte (MG)
    11. Porto Alegre (RS)
    12. João Pessoa (PB)
    13. São Bernardo do Campo (SP)
    14. São Luís (MA)
    15. Salvador (BA)
    16. Santo André (SP)
    17. Duque de Caxias (RJ)
    18. Recife (PE)
    19. Teresina (PI)
    20. Natal (RN)

    A empresa, que já possui mais de 65 milhões de usuários pelo mundo, divulgou que recebeu um aumento de 19 mil usuários por dia depois do início da quarentena. “Conforme o tempo passou, a convivência direta com os parceiros fez muitas pessoas perceberem que suas necessidades já não combinavam mais. Por isso, elas fizeram escolhas que as deixassem mais felizes“, disse o diretor de estratégia da Asheley Madison, Paul Keable, para o site Techtudo.

    Já segue a CH nas redes sociais?
    INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

    Continua após a publicidade
    Publicidade