Brasil é o país com maior igualdade de gênero na área da ciência

E o crescimento nos últimos anos foi impressionante.

Por Marcela Bonafé 11 mar 2017, 11h16

O mundo ainda tem muito a evoluir nas questões de gênero, mas um estudo chamado Gender in the Global Research Landscape, publicado na última semana pela Elsevier, mostra que o Brasil deu mais um passo importante na direção do progresso. Nosso país alcançou o primeiro lugar de igualdade na área da ciência!

No estudo, foram analisados alguns detalhes como o número de artigos científicos citados e a quantidade de mulheres inventoras. Dentre Estados Unidos, União Europeia, Reino Unido, Portugal, México, Colômbia e outros seis países, o Brasil recebeu um destaque considerável.

Alline Campos, Karin Menéndez–Delmestre e Elisa Orth: três cientistas brasileiras incríveis que já ganharam prêmio da Unesco. reprodução/Reprodução

Para se ter uma ideia, hoje, as mulheres publicam quase metade dos artigos científicos do país (49%). Entre 2011 e 2015, esse número foi de 153.967 artigos, 126.406 a mais do que Portugal, segundo colocado nesse quesito. O país que ficou com a pior colocação no ranking foi o Japão.

Outro ponto positivo para o Brasil é o número de inventoras, que cresceu de 11% para 17% entre 1996 e 2015, reforçando a participação cada vez maior de mulheres nas áreas da ciência. Apesar disso, no entanto, os salários das mulheres no país continuam sendo inferiores.

Fica o questionamento: se somos tão boas e participativas quanto os homens, por que continuamos tendo oportunidades e pagamentos diferentes?

 

+ Assista também: 

Continua após a publicidade
Publicidade