Bolsonaro insinua que queimadas na Amazônia podem ser para incriminá-lo

Fogo plantado? Presidente disse que ONGs ambientais podem estar por trás das queimadas para "chamar a atenção contra a minha pessoa".

Por Isabella Otto - Atualizado em 8 jul 2020, 11h42 - Publicado em 21 ago 2019, 12h13

Em Brasília, na manhã desta quarta-feira, 21, o presidente Jair Bolsonaro deu algumas declarações bastante sérias sobre as queimadas na Amazônia. Ele insinuou que elas podem ter sido fruto da ação criminosa de ONGs ambientais na tentativa de incriminá-lo.

G1/Reprodução

Em entrevista ao G1, Bolsonaro falou o seguinte: “o crime existe, está aí, nos preocupa muito. Mas nós tiramos dinheiro de ONGs, acabamos com a questão do repasse de dinheiro de órgãos públicos, de modo que esse pessoal está sentindo a falta do dinheiro. Então, pode estar havendo, pode, não estou afirmando, ação criminosa desses ‘ongeiros’ pra chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil“. Ele ainda deixou claro que enfrenta uma guerra contra essas organizações não-governamentais.

Para Bolsonaro, o fogo, que já dura mais de duas semanas, pode ter sido plantado estrategicamente. “Pelo que tudo indica, foi para lá o pessoal para filmar e tocaram fogo. Esse que é o meu sentimento”, declarou o presidente, que informou que o Governo e o Ibama já estão agindo na tentativa de controlar a situação na floresta, mas que está difícil: “dá pra você imaginar o tamanho da Amazônia, né?”.

Publicidade