BBB20: Felipe Prior tem duas acusações de estupro contra ele, diz revista

Segundo a publicação, uma das vítimas precisou usar fralda geriátrica para conter os sangramentos do machucado causado pelo abuso sexual

Por Isabella Otto - Atualizado em 27 abr 2020, 15h32 - Publicado em 3 abr 2020, 13h26

Eliminado do BBB20 no paredão que aconteceu na última terça-feira (31/3), Felipe Prior, de 27 anos, foi, na última quinta, 2, a pessoa mais seguida do mundo no Instagram, segundo levantamento da rede social. “El Mago”, como ficou conhecido no reality, teria seu nome envolvido na Justiça em duas denúncias de estupro e uma tentativa, segundo matéria publicada pela Marie Claire nesta sexta-feira (3/4).

Reprodução/Reprodução

O primeiro caso teria ocorrido em 9 de agosto de 2014, após uma festa que comemorava o InterFAU, Jogos Universitários de Arquitetura e Urbanismo. Na época, Prior era aluno de Arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. Ao sair do local da balada, ele teria oferecido carona para a vítima, hoje com 27 anos, e para uma amiga dela. Após deixar a colega, Felipe teria parado o carro no meio da rua e começado a beijar a jovem, que estava embriagada. Mesmo depois de dizer que não queria, Prior teria a arrastado para o banco traseiro, onde o estupro ocorreu, de acordo com a publicação. “Felipe teria reagido dirigindo-se a ela aos gritos, dizendo: ‘Para de ser fresca, no fundo você quer, não é hora de se fazer de difícil’; e, diante das seguidas negativas de Themis [protegida por um pseudônimo], insistido: ‘Quer sim’. Então, Felipe teria estuprado Themis”, relata trecho da matéria publicada no site da revista.

De acordo com o veículo, a força do ato foi tamanha que machucou a região genital da vítima – suas roupas, as roupas de Prior e o carro dele ficaram cheios de sangue. Nesse instante, o ex-BBB teria mostrado preocupação e perguntado se ela queria ir para o hospital. A vítima teria dito que só queria ir para casa, para onde foi levada. Chegando lá, foi ao pronto socorro com a mãe, onde foi diagnosticado “um corte de cerca de três dedos de comprimento, profundo o suficiente para chegar até o músculo”. A vítima precisou usar fralda geriátrica para estancar o sangue e ficou de cama por uma semana.

 

Continua após a publicidade

O segundo caso, uma tentativa de estupro envolvendo o nome de Prior, teria acontecido em 2016, durante o InterFAU. Hoje com 24 anos, a vítima diz que Felipe a convidou para entrar em sua barraca, onde, aproveitando-se de sua embriaguez, usou de força física para consumar o ato sexual, tendo tentado, por duas vezes, penetrar seu ânus. “Quando começou o BBB, vi um tuíte de uma garota que dizia que o Felipe tinha fama de assediador no Mackenzie. Foi quando entendi que a violência que sofri não era única. Mandei uma mensagem para garota e disse a ela que se aparecessem mais vítimas, me manifestaria”, contou em entrevista à Marie Claire. Mais uma vez, o conceito de “não é não” teria sido ignorado.

Comunicado postado na tarde desta sexta no Instagram do Interfau Reprodução/Reprodução

O terceiro e último caso relatado pela publicação é de mais um estupro, que teria ocorrido em 2018, também no InterFAU. A vítima, atualmente com 23 anos, estava embriagada e Prior teria se aproveitado de novo dessa situação a convidando para ir a sua barraca. De início, o sexo foi consentido, mas, aos poucos, ele teria se mostrado agressivo, usando de força física para machucá-la. Após sentir-se desconfortável com os tapas recebidos, e machucada, a vítima disse que pediu para ele parar, mais de uma vez, e não foi atendida. “Vê-lo na TV me despertou muitos gatilhos”, relatou ao veículo. Cientes do que passaram, todas as três mulheres se reuniram no final de janeiro com a mesma advogada.

Posicionamento da equipe jurídica de Prior a respeito da expulsão do InterFAU Story do Intagram de Felipe Prior/Reprodução

Anteriormente, quando Prior ainda estava no Big Brother Brasil, alguns tuítes falando que ele havia sido expulso do último InterFAU de que havia participado, pela comissão organizadora do evento, devido a relatos de abusos sexuais, viralizou nas redes sociais. Em nota postada no Story do Instagram do rapaz, a equipe jurídica do brother disse que repudiava tais postagens e acusações, “que não têm nenhum fundamento jurídico, visto que o Felipe não responde a nenhum processo criminal no território nacional, muito menos recebeu qualquer notificação formal com relação a sua expulsão do evento”.

No Twitter, alguns famosos já estão se pronunciando sobre o caso:

Continua após a publicidade

No início da tarde desta sexta-feira, 3, a hashtag #PriorEstuprador se tornou rapidamente um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil. Como era de se esperar, algumas pessoas já estão chamando as supostas vítimas de interesseiras, por causa da fama que o ex-BBB conquistou no reality da Rede Globo.

Continua após a publicidade

A Marie Claire noticiou que entrou em contato diversas vezes com o assessor de Felipe Prior. Depois de a publicação ser ignorada algumas vezes, o representante disse, via WhatsApp, que as denúncias eram uma mentira. Quando a revista enviou então os documentos aos quais teve acesso, confirmando os casos, o assessor, mais uma vez, ignorou as mensagens. A CAPRICHO também entrou em contato com Felipe Prior, mas não obteve retorno até o momento em que esta matéria foi publicada.

Publicidade