Autoexame de mama deve começar cedo e é ótima forma de prevenção

Adolescentes podem e devem fazer o autoexame em casa, e a CAPRICHO te ensina o passo a passo

Por Isabella Otto - Atualizado em 20 out 2019, 16h22 - Publicado em 20 out 2019, 10h00

Você sabia que, no Brasil, 50% dos casos de câncer de mama são descobertos em estágio avançado? Esse número não é apenas reflexo dos buracos em nosso sistema público de saúde, mas também resultado de um número grande de mulheres que não se cuidam, seja por falta de tempo, interesse ou informação. Como o número de casos de câncer de mama está aumentando consideravelmente, não dá para bobear. Mas, ei, fica tranquila, pois durante a adolescência o risco de você desenvolver a doença é praticamente nulo! Contudo, como conhecimento é saúde e #saúdeépoder, conversamos com a Dra. Giselle Mello, radiologista e coordenadora do serviço de mama do Fleury Medicina e Saúde, para esclarecer as principais dúvidas sobre câncer de mama, #OutubroRosa e prevenção.

Autoexame de mamas pode começar cedo e é ótima forma de prevenção

1. “Eu não fui ensinada a conhecer meu corpo”
A doutora Giselle conta que nunca explicaram para ela o quão importante é conhecer o próprio corpo, a olhar, sentir e entender. Além de essas ações empoderarem a garota, elas a ajudam a notar quando algo de estranho está acontecendo. O tecido mamário não é liso por natureza e durante a puberdade ele pode se tornar ainda mais irregular. A verdade é que, nessa época da vida, quase todos os carocinhos que possam ser encontrados são benignos. Mas eles podem sinalizar, por exemplo, alguma outra disfunção, como cisto no ovário. É por isso que o autoconhecimento é tão importante! 

2. “Tenho mais chances de ter câncer?”
Não existe uma forma de evitar o câncer, mas há maneiras de preveni-lo. Você pode, por exemplo, se alimentar corretamente (ou seja, montar uma prato de comida bem colorido, com fibras, grãos, verduras, legumes e proteínas), fazer exercícios físicos e não ser sedentária 100% do tempo, evitar qualquer tipo de excesso e, o que é o mais importante, fazer exames de rotina (quando você é jovem, o autoexame é a melhor saída). A Dra. Giselle Mello explica que as garotas mais propensas geneticamente a desenvolver câncer de mama são aquelas que possuem algum parente de ligação direta com a doença, como a mãe ou uma irmã. “Avós que tiveram câncer de mama ou ovário na terceira idade dificilmente interferem na genética”, explica a especialista.

3. “Qual é o jeito certo de fazer o autoexame?”
Toda mulher com cerca de 20 anos já pode começar a fazer o autoexame em casa. O importante é perceber se a mama já está formada. Caso contrário, não há necessidade. “O ideal é que ele seja feito uma vez ao mês longe do período ovulatório (antes e durante a menstruação), pois os seios costumam a ficar mais inchados”, alerta a radiologista, que ensina o passo a passo para um autoexame correto. “Eu costumo dizer que uma passada caprichada de creme basta. Inicie a apalpação fazendo movimentos circulares em todo o seio, de dentro para fora, a partir do mamilo. Você pode utilizar todos os dedos, se preferir. Depois, no sentido dos ponteiros do relógio, vá sentindo toda a mama, de dentro para fora novamente (como mostra a imagem abaixo). Para finalizar, é importante que você sinta também a região da axila”, explica a doutora, que ainda conta que não é preciso pressionar os dedos contra o seio com muita força.

Continua após a publicidade
Ilustração: Barbara Marcantonio Divulgação

4. “Sutiã apertado pode mesmo dar câncer?”
A resposta para esse e outros mitos é não. Usar sutiã com bojo, aro e outros meios de sustentação não dá câncer de mama, assim como também não há perigo em dormir com a lingerie. Algumas garotas podem também ter pelinhos ao redor da auréola e isso também não é motivo para se assustar. É apenas uma questão de balanço hormonal e você pode arrancar esses pelos com pinça, apará-los com tesoura ou simplesmente deixá-los lá. Evite apenas cutucá-los, pois isso pode machucar a sua pele. Não há também qualquer estudo que comprove que pílulas anticoncepcionais estimulem o desenvolvimento de um tumor mamário caso elas sejam administradas de modo correto e indicadas por um médico após uma bateria de exames.

5. “Acho que tem algo errado com meu seio…”
Se você sentir alguma coisinha estranha enquanto apalpar os seios, procure um médico ginecologista. A Dra. Giselle Mello ressalta, mais uma vez, que durante a adolescência você não precisa se preocupar com doenças como câncer de mama. Entretanto, se a garota já tiver uma vida sexual ativa, deve visitar o ginecologista com regularidade. 

Autoexame de mamas pode começar cedo e é ótima forma de prevenção

Agora você já sabe como é importante se conhecer e que não há vergonha nenhuma nisso! Você também aprendeu a fazer o autoexame de mama corretamente e a ficar preparadíssima para o futuro – ou, então, você pode mostrar esta matéria para a sua mãe, tia, prima, amiga ou irmã mais velha. Vamos espalhar conhecimento! Vamos espalhar prevenção! Na luta contra o câncer de mama, todo mês é #OutubroRosa.

 

Continua após a publicidade
Publicidade