Aquecimento global: pesquisadores criam enzima que retira CO2 da atmosfera | Capricho

Aquecimento global: pesquisadores criam enzima que retira CO2 da atmosfera

Apesar de ser uma possível solução futura contra as mudanças climáticas, a descoberta não anula que medidas prioritárias e urgentes sejam tomadas

Por Gabriela Junqueira 11 jan 2021, 15h01
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

O excesso de gás carbônico na atmosfera é uma questão que vem preocupando cada vez mais (e com razão!) a humanidade. Além de defender a redução de gases poluentes, um grupo de cientistas europeu publicou recentemente um estudo na revista Nature apresentando o que pode ser uma solução de, no futuro, amenizar o problema que os gases tóxicos causam. Os pesquisadores desenvolveram vias metabólicas, que são uma série de reações químicas, que ajudam a incorporar o CO2 em um nível nunca antes visto! O que isso significa? Bom, uma “limpeza” na atmosfera – mas os próprios cientistas reconhecem que realizar o projeto em larga escala será uma missão que exigirá grandes esforços.

Aquecimento global: Pesquisadores criam enzima que retira CO2 da atmosfera
Alexandros Maragos/Getty Images

Após descobrir quais produtos químicos são os mais comuns nas células e os estágios de consumo do CO2, os estudiosos encontraram uma enzima que seria ideal para o processo. Para criar as vias metabólicas, foram necessárias três etapas, e cada uma conta com o trabalho das enzimas. Naturalmente, os aminoácidos usados cessam suas atividades após realizarem uma tarefa, entretanto, os pesquisadores reprogramaram eles para que não parassem de trabalhar, o que aumenta seu desempenho entre 30% a 60%.

  • Em um ano decisivo para frear as mudanças climáticas, a descoberta é importante e otimista, mas vale lembrar que não isenta cada individuo, empresa e país da sua responsabilidade com o meio ambiente. Com o confinamento causado pela pandemia de coronavírus, as emissões de poluentes reduziram por um período em 2020, mas voltaram com força total com a flexibilização. Acredita-se que, em 12 anos, a temperatura global deve aumentar em 1,5ºC e, até 2100, em 3ºC! E a Terra já mostra que está sentindo os impactos, viu? Recentemente, a Espanha registrou uma onda de frio intenso nunca antes registrado na história do país. Sabe o nome disso? Mudanças climáticas. 

    Publicidade