Antivacina e LGBTfóbica? Atriz de Pantera Negra deixa redes após acusações

"Se você não se conforma com opiniões populares, você é cancelado", escreveu Letitia Wright no Twitter, antes de desativar a conta

Por Isabella Otto 9 dez 2020, 13h18
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

Letitia Wright, de 27 anos, conhecida por interpretar Shuri, irmã do T’Challa, em Pantera Negra, desativou suas contas no Twitter e no Instagram após tornar pública sua postura antivacina, compartilhando nas redes sociais o vídeo de um autointitulado profeta intitulado Tomi Arayomi, que faz várias afirmações não científicas para defender seus argumentos. “Não entendo de vacinas em termos médicos, mas sempre fui um pouco cético em relação a elas”, diz em determinada parte do vídeo. O tal profeta ainda critica a luciferase, enzima utilizada em algumas pesquisas sobre a COVID-19, dizendo que o nome faz referência ao Lúcifer e que isso é uma espécie de pecado.

Quando questionada sobre a atitude, Letitia escreveu no Twitter: “Se você não se conforma com as opiniões populares, mas faz perguntas e pensa por si mesmo… Você é cancelado”, postou junto com um emoji rindo. O ator Don Cheadle, seu colega da set, não demorou para se posicionar quando soube da polêmica. “Jesus… Acabei de ver tudo. Um lixo. Toda vez em que eu parava para ouvi-la, toda e qualquer coisa que ele dizia soava cada vez mais louca e errada“, falou.

Antivacina e LGBTfóbica, atriz de Pantera Negra deixa redes após acusações
Print da interação entre Don e Letitia no Twitter Twitter/Reprodução

Esta não é a primeira vez em que a cristã compartilha notícias duvidosas e causa dor de cabeça na Marvel. Em 2018, ela compartilhou também nas redes o vídeo de uma poetisa chamada Jackie Hill, que se diz ex-lésbica e evangeliza em prol da cura gay.

A atriz da Marvel também já foi flagrada curtindo alguns comentários sobre o terraplanismo, de acordo com alguns internautas. Apesar de muito criticada pelos posicionamentos, em especial pelo antivacina, seguidores da jovem acreditam que ela é frequentemente mais cancelada que outras pessoas, possivelmente por ser mulher, negra e cristã, e que homens já fizeram pronunciamentos piores na mídia e continuam sendo aclamados.

Continua após a publicidade
Publicidade