Alunos da USP criam campanha de protesto contra comentários cruéis ditos a homossexuais

Do que adianta a legalização do casamento igualitário se o preconceito continua enraizado em muitos seres humanos?

Por Isabella Otto - Atualizado em 17 ago 2016, 16h42 - Publicado em 16 jul 2015, 12h40

No começo do ano, um projeto contra o racismo foi idealizado por alguns alunos da Universidade de Brasília que, inspirados pelo Tumblr I, Too, Am Harvard , criaram um campanha online chamada “Ah, branco, dá um tempo!” ( relembre clicando aqui ). Agora, foi a vez de os alunos da UnB serviram de inspiração para os estudantes de jornalismo da USP, que acabam de lançar uma campanha de protesto sobre sexualidade e ignorância.

“Ainda que o casamento igualitário seja uma conquista imensurável, os grupos LGBTT?s vivem entre intolerância e discriminação. A homofobia não aparece só nas agressões físicas, mas também nas falas do cotidiano: ‘cura gay’, ‘coisa de viado’, ‘cabelo de sapatão’. Tão brutais quanto os ataques diretos, essas expressões revelam a violência de um discurso preconceituoso, que essa galeria pretende denunciar”, escreveram Carolina Tiemi e Natalie Majolo no FOCO, site de fotojornalismo e videorreportagens da Jornalismo Junior, da ECA-USP.

Confira algumas fotos do projeto:

Como diria o rapper Rael: “mas cedo ou tarde sua casa cai, com o seu pré-conceito”.

E aí, que tal a iniciativa?

Continua após a publicidade
Publicidade