Adolescente morre após aborto; padrasto teria abusado sexualmente dela

Aos 16 anos, Katherine da Silva Ferreira morreu na tentativa de fazer um aborto. Mãe da vítima não sabia da gravidez.

Por Isabella Otto - 7 ago 2019, 13h31

No último sábado, 3, no Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo, em Santarém, no Pará, Katherine da Silva Ferreira, de 16 anos, veio à óbito após realizar um aborto.

A jovem Katherine da Silva Ferreira, de 16 anos. Reprodução/Reprodução

Lene Pereira, mãe da vítima, diz que não sabia sobre a gravidez da filha. Depois do acontecido, um boletim de ocorrência foi registrado por Kelton John dos Passos Ferreira, pai de Katherine. De acordo com ele, a filha teria sido abusada sexualmente pelo padrasto, Ted Jorge Ferreira Moreira, de 33 anos.

O delegado encarregado do caso, Erik Petersson, informou que o acusado está foragido e que é preciso identificá-lo para dar continuidade às investigações. “Não sabemos do padrasto da menina. Ele está em local incerto e não sabido. A gente precisa ouvi-lo para que ele conte a sua versão dos fatos”, relatou.

 

Continua após a publicidade

Ainda segundo depoimento da mãe da menina, a adolescente teria sido internada por causa de uma infecção urinária. Os funcionários do hospital teriam dito que ela já havia chegado ao local com o feto morto e que precisaram submetê-la a uma cirurgia de emergência. A polícia investiga se a garota teria tentado realizar um aborto em casa mesmo.

“As perícias já estão prejudicadas tendo em vista que a menina faleceu na noite de sábado, e só foram procurar a delegacia de Santarém para comunicar o fato na noite de domingo. As providências só foram tomadas na segunda-feira pela manhã e isso prejudica muito a perícia do CPC”, lamentou Erik Petersson.

Publicidade