A história por trás da lenda da Momo, o ‘perfil amaldiçoado’ do WhatsApp

Diz a lenda urbana que, se você entrar em contato com a Momo ou receber uma chamada dela às três horas da manha, estará amaldiçoado para sempre. Será?

Por Isabella Otto 23 jul 2018, 13h08

Já ouviu aquele expressão que diz que a internet é terra de ninguém? Ultimamente, ela tem sido terra de uma única pessoa (se é que podemos identificá-la dessa maneira): a Momo. Nas redes sociais, só se fala sobre esse “perfil amaldiçoado” do WhatsApp. Mas quem é a Momo? O que ela quer? Ela é mesmo um demônio? É seguro entrar em contato com ela? Tudo isso desvendaremos nesta matéria.

Reprodução/Reprodução

A LENDA URBANA
De acordo com a lenda que se espalhou rapidamente pela web, a Momo é um espírito maligno que pode entrar em contato com você ou pode ser invocado. Neste caso, através de uma ligação ou por mensagem no WhatsApp. Moderninho, né? Às três horas da manhã é quando ele se manifesta com mais força – muitos acreditam que 3 A.M. é o horário dos demônios (obscuro), enquanto 3 P.M. é o horário dos anjos (iluminado).

A Momo tem olhos saltados, uma boca exageradamente grande e curvilínea, e cabelos pretos e lisos. A Maisa até já deu uma zoada de leve com a cara do espírito. Mas será que é seguro brincar com isso?!

Ao ser contactada ou ao entrar em contato com a Momo, você descobre que, apesar de o DDD +81 indicar que o número é originário do Japão, ela fala vários idiomas e sabe algumas coisinhas sobre você, como o seu nome e país em que vive, por exemplo.

  • A PROPAGAÇÃO DA LENDA
    Se você assiste a Supernatural, provavelmente vai se lembrar da história da tulpa, uma entidade que se torna real a partir do momento em que muitas pessoas acreditam nela e canalizam suas energias na ideia de que ela existe. A Momo não deixa de ser uma tulpa: foi criada por meio da propagação da lenda do “perfil amaldiçoado”. E com esse negócio de redes sociais, a criação de uma tulpa é a coisa mais simples do mundo, né? (risos nervosos)

    Continua após a publicidade

    Vários YouTubers começaram a gravar vídeos sobre o assunto. Muitos deles têm milhões de seguidores! As pessoas no Twitter começaram a falar sobre isso e até os familiares do Facebook descobriram, meio que sem entender direito, a história. Boom! A Momo viralizou no mundo todo.

    ELA REALMENTE EXISTE?
    Sim, com certeza, mas não de um jeito sobrenatural. Na verdade, a figura da Momo é a foto de uma escultura popularmente conhecida como “Mulher Pássaro”, que faz parte do acervo do Museu Vanilla Gallery, em Tóquio, no Japão. Ela se popularizou em 2016. A arte é um tanto quanto perturbadora, mas não tem nada “do além”. Daí, é claro, não demorou muito para um pessoal começar a usar o filtro que troca rostos do Snapchat para dar vida à “entidade”

    MAS COMO ELA SABE TANTO SOBRE AS PESSOAS?
    Ela nem sabe tanto assim… O que acontece é que, no calor do momento, após receber uma chamada cheia de ruídos, você realmente entra em desespero e acredita ser surpreendente o fato de a Momo saber o seu nome. Mas isso não é grande coisa para os bots, sistemas que usam inteligência artificial para entender, por exemplo, o que a pessoa está digitando.

    A Momo não passa de um bot e é por isso que ela é tão espertinha e fala vários idiomas. Alguém muito crânio, é verdade, deve ter criado esse sistema para pregar peças nas pessoas. Esse alguém pode não ter segundas intenções, mas é importante alertar que bots podem roubar algumas informações do usuário – assim como acontece com alguns sistemas que são responsáveis pelos testes do Facebook, por exemplo.

    Ao ter acesso ao seu número, o bot consegue descobrir seu nome, sua localidade e, vez ou outra, pode até descobrir coisas mais secretas. Inclusive o seu endereço completo! Que medo, né?

    Especialistas em seguranças online estão pedindo para que as pessoas evitem entrar em contato com a Momo, mesmo que seja só para brincar. Caso tenha feito isso, o ideal é bloquear o número e evitar mais interações, já que a sua pode estar privacidade em risco.

    Pode não acontecer nada e ser tudo uma zoeirinha virtual? Pode. Mas, no melhor dos cenários, alguns bots podem vender seus dados a empresas que mandam spam. No pior deles… Bom, nem queria saber.

    Reprodução/Reprodução

    Perigos alertados, hein? Agora, podemos voltar a acreditar “de mentirinha” que a Momo é uma entidade do mal. Afinal, até mesmo os mais medrosos se sentem atraídos por uma boa e velha história de terror… Muahaha!

    Continua após a publicidade
    Publicidade