Continua após publicidade

A arte de amar o teatro e o quanto ela é importante para mim

Escolher o teatro foi umas das melhores escolhas da minha vida. E tenho dito! Para quem não me conhece, meu muito prazer! Meu nome é Ingrid Adély e, sim, sou atriz. Eu conheci a arte quando tinha exatamente 8 anos, no teatro de escola, onde todo mundo começa, não é mesmo? Levei essa vida de peças […]

Por Da Redação Atualizado em 17 ago 2016, 18h26 - Publicado em 19 fev 2016, 14h58

Escolher o teatro foi umas das melhores escolhas da minha vida. E tenho dito! Para quem não me conhece, meu muito prazer! Meu nome é Ingrid Adély e, sim, sou atriz.

adely2

Eu conheci a arte quando tinha exatamente 8 anos, no teatro de escola, onde todo mundo começa, não é mesmo? Levei essa vida de peças teatrais em escolas e cursos paralelos até os meus 14 anos; e sempre gostei muito! Mas não é todo mundo que gosta que se aperfeiçoa. A arte de atuar é uma das coisas mais lindas de se ver, mas ela só se torna bonita com muito, mas muito estudo, empenho e muita dedicação. O teatro sempre foi onde eu me sentia feliz e toda vez que eu subia em um palco era um processo de superação. A real é que se não fosse o teatro e tudo que aprendi – e ainda aprendo com ele, graças aos mestres que tenho como professores -, eu não seria nada.

Quando nós nascemos para uma coisa, a gente já idealiza a criação desse sonho desde a infância e, quando alguém tenta te derrubar e destruir tudo aquilo que você sempre sonhou, é péssimo. E foi justamente aí que o teatro entrou ~como um tsunami~ na minha vida. Lá pelos 13 anos, eu não me sentia bonita, muito menos atraente. Nessa época, eu finalmente resolvi postar na internet um vídeo de um dos meus monólogos, e foi quando me difamaram e me machucaram sem a menor necessidade. Gratuitamente.

Eu não conseguia pensar em voltar a gravar algo, porque eu me sentia incapaz. Até mesmo do sonho de ser atriz tinha desistido. Foi uma fase difícil para mim, mas foi uma fase de extremo amadurecimento, porque, talvez, se eu não tivesse passado por isso, eu não seria como sou hoje. Conforme os anos se passaram, entendi que quando se trata de sonhos, você não pode desistir de forma alguma! E que o inconveniente que vem é só mais uma pedra no caminho que você vai superar.

– Voltei atrás do meu objetivo de ser atriz independente do que iriam falar! –
Em 2014, me inscrevi para o processo seletivo das duas melhores escolas de atores do Brasil, Célia Helena e Wolf Maya. Graças a Deus, passei nas duas! Cursei um semestre de Célia, mas atualmente estudo no Wolf. Já estou no quarto semestre do curso! Só faltam mais dois para eu me formar…E que experiência!

Continua após a publicidade

adely1

O primeiro semestre já cobra bastante de você, mas de uma forma mais tranquila, para que você consiga se familiarizar com o curso e entender tudo que se passa lá dentro. Nós iniciamos os estudos com comédia em interpretação teatral e TV; eu sou suspeita para falar de comédia, né? Foi um processo incrível para mim, de muito aprendizado tanto no palco quanto nas aulas de voz que também temos.

No segundo semestre, as coisas começam a mudar. Ele é mais maçante tanto nos estudos exigidos quanto no que você trabalha em sala de aula. É nesse semestre que muitas pessoas trancam o curso, por perceberem que não é aquilo que realmente querem para a vida.

O terceiro semestre é TUDO! Tudo que você imaginava ser teatro cai por terra. É nessa fase que o ditado “8 ou 80” faz mais sentido: ou você estuda e se dedica ou esquece, cara. Nesse semestre, trabalhamos com drama (nunca havia trabalho com drama antes) e temos aulas de expressão corporal também. Foi o semestre que eu realmente descobri o que é ser atriz e me joguei de cabeça nos estudos!

adely

Continua após a publicidade

Ser atriz não é só decorar texto. É estudar a vida da personagem, o que ela fazia e deixava de fazer, é fazer laboratório, é ampliar as suas habilidades como atriz com livros voltados ao assunto, é criar uma realidade para tudo aquilo que você estuda, é muito trabalho, muita leitura e muita dedicação!  Mas para quem ama a área, cada minuto é sagrado, porque o segredo de atuar não está no resultado e, sim, em todo o processo que você percorreu para chegar lá. Você precisa se esquecer de quem é e de como pensa. É  LOUCO quando você finalmente “ativa” esse lado ator! Ninguém o desliga e quando você realmente consegue “SENTIR” o que é isso, meu amor, a sua sede é de cada vez mais e mais e mais…

Falta um aninho para eu me formar e eu tenho MUUUUUUUITO o que aprender ainda, mas, mesmo com a pouca experiência que tenho, espero ter cativado algumas de vocês a irem em busca do que querem sem medo do que está por vir – e do que já ficou para trás.

Demoro, mas volto. Enquanto isso, vocês podem me acompanhar lá no meu canal do YouTube!

Beijos,
Ingrid Adély

 

Publicidade