8 maneiras de se tornar bruxa no Brasil

Para sempre ou só por algumas horinhas...

Por Isabella Otto 27 out 2018, 10h03

Elas fazem parte do nosso imaginário. Estão em filmes, livros, jogos e seriados. Dos contos de fada aos longas de terror. Com chapéu pontudo ou sem. Carregando nas mãos uma varinha, uma vassoura, um animal ou simplesmente anéis. As bruxas causam um fascínio em crianças, adolescentes e adultos. Algumas são das trevas, outras são boazinhas e tem ainda aquelas que são as mais inteligentes da sua idade. Que legal seria ser bruxa mesmo que por um dia, né?

Reprodução/Reprodução

Como na CAPRICHO seu desejo é uma ordem, listamos abaixo algumas maneiras que você tem de ser tornar bruxa no Brasil. Tem opções para quem só quer bancar a feiticeira por algumas horas ou até mesmo alguns dias e para quem quer ser bruxa para a vida toda. Vanessa Hudgens approves! Muahaha

  • 1. Entrando para a religião Wicca
    A Wicca é conhecida como a religião mais antiga do mundo, praticada por sacerdotes e sacerdotisas desde a Idade Média, quando a caça às bruxas era intensa. Os wiccanos são chamados de bruxos porque estudam e trabalham com o sobrenatural, têm uma crença neopagã, uma intensa conexão com a natureza por meio de rituais e conhecimentos astrológicos e de magia. Panteístas, acreditam em vários deuses, não apenas em um só, aquele chamado de “Criador”. Por ser uma religião cheia de mistérios (vale lembrar que a caça às bruxas só foi proibida por lei na Inglaterra nos anos 50, ou seja, quase ontem), o melhor jeito de se familiarizar com ela é procurar grupos online e demonstrar interesse em aprender. Quer um exemplo de wiccana famosa? A Florence Welch, vocalista da Florence and The Machine.

    2. Lendo As Brumas de Avalon
    Sabia que, em 1987, a saga escrita por Marion Bradley era a mais vendida no Brasil? Ela pode ser considerada o Harry Potter de época! Curioso pensar que ambos esses títulos falam sobre bruxos e magia… Os quatro livros principais (depois foram lançadas outras histórias paralelas) dão uma boa noção do que é a Wicca, caso você tenha se interessado pelo primeiro tópico da lista. De Jovens Bruxas a Sabrina, passando por Abracadabra e Animais Fantásticos, qualquer livro, série ou filme pode te transformar em uma feiticeira poderosa! Basta você usar a criatividade e se deixar levar pelo poder das palavras.

      Reprodução/Reprodução

    3. Indo para a Escola de Magia e Bruxaria do Brasil
    A EMB é um L.A.R.P. (live action role-playing) que acontece anualmente em Campos do Jordão, em São Paulo. Inspirado no universo de Harry Potter, você estuda em uma escola de magia, é escolhido para uma casa, aprende feitiços, participa de jogos de quadribol, curte um baile de inverno… Durante os 4 dias de imersão, você sente como se fosse um bruxo de verdade! “A magia é real” é o lema da EMB e faz total sentido depois que você experimenta a experiência e vê o quão divertida, emocionante e instrutiva ela pode ser.

    Continua após a publicidade

    4. Estudando astrologia
    A astrologia é muito utilizada na Wicca, por exemplo. Por ser uma ciência (sim, ciência!) ligada aos acontecimentos naturais, como a movimentação dos planetas, os ciclos lunares, os signos e as estações do ano, ela é extramente útil para a realização de rituais. Compreender o esotérico, estudá-lo e utilizá-lo a seu favor é possuir um poder e tanto nas mãos! Mas não adianta só acompanhar os horóscopos diários e achar que virou bruxa, hein? Não dá para banalizar. É preciso muitos e muitos anos de estudo para você, vamos dizer assim, se tornar uma “bruxinha em ascensão”!

    5. Participando de alguma convenção de bruxas
    Existe um evento muito famoso, que acontece em um município de Santo André, chamado Convenção de Bruxas e Magos na Vila de Paranapiacaba. Em 2019, a reunião acontece nos dias 17, 18 e 19 de maio. Se você não é de São de Paulo, não tem problema! Em diversos estados do Brasil ocorrem festivais do tipo, em que você consegue entrar em contato com o mundo da bruxaria – mesmo que ainda não seja oficialmente uma bruxa. Já dá para sentir um gostinho, viu?

    6. Fazendo parte de uma linha específica da Umbanda
    De acordo com uma matéria publicada pelo Astrocentro, “dentro da Umbanda, existe uma organização em que espíritos e entidades trabalham por um bem comum seguindo um Orixá, que atua como uma espécie de chefe. Cada linha tem uma vibração e existe para um propósito”. Dito isso, saiba que existe uma linha na Umbanda chamada Linha das Bruxas, talvez uma das mais fortes, poderosas e raras. Se você segue essa religião, pode se informar um pouco mais sobre ela.

    Reprodução/Reprodução

    7. Aprendendo a tirar Tarô das Bruxas
    Assim como acontece com a astrologia e as religiões, é preciso estudar muuuito para ser uma “bruxinha profissional”. Assim como o Tarô de Marselha, um dos mais tradicionais, o Tarô das Bruxas tem 72 cartas. A principal diferença está na representação delas. Muitas trazem imagens diferentes, com temáticas da natureza e de acessórios que lembram o universo da bruxaria. A carta do Diabo, por exemplo, vem com um espelho mágico, a da Torre remete à época da Inquisição, e etc. Além disso, fica a dica: o Tarô das Bruxas é bastante utilizado na Wicca.

    8. Sendo feminista
    “Somos as netas das bruxas que vocês não conseguiram queimar”. Essa é uma frase bastante conhecida no movimento feminista, isso porque, durante a Inquisição, muitas mulheres foram queimadas em fogueiras por defenderem muitas coisas que a sociedade julgava serem erradas – e, justamente por isso, eram chamadas de bruxas. As bruxas eram a favor da liberdade de expressão emocional e sexual, seguiam crenças que não era o Cristianismo, dançavam, se divertiam, não faziam parte da “família tradicional”, eram detentoras de conhecimentos e os utilizavam a seu favor e a favor dos outros, como fazendo poções medicinais. Apesar de a caça às bruxas ter sido vetada na Inglaterra nos anos 50, algumas coisas continuam muito semelhantes à realidade.

    Viu só? O mundo das bruxas vai muito além do Halloween…

    Continua após a publicidade
    Publicidade