Tire suas dúvidas sobre higiene íntima e aprenda os cuidados básicos

Sim, ela merece atenção especial, ok?

Quando o assunto é higiene íntima é normal que algumas dúvidas apareçam: como lavar corretamente? Como escolher o melhor absorvente? Como se livrar do cheiro ruim? A CH responde estas e outras perguntas para você.
 
 
Limpeza na medida
Lavar demais remove a sujeira, só que também retira a secreção natural da vagina, que é uma proteção do seu corpo. Higienize a área uma vez ao dia, durante o banho. No período menstrual ou no calor, vale aumentar para duas ou três vezes – e pronto! Limpe a parte externa (dos lábios) e depois o ânus.
 
Cheiro ruim #comolidar
É importante lembrar que a vagina tem um odor característico e é normal. Isso é culpa dos micro-organismos que vivem nessa área e ajudam na defesa natural do órgão. A higiene correta até ajuda a amenizar o cheiro, mas quando o problema é a limpeza mesmo. Fique de olho se o odor ficar (bem) mais forte e começar a incomodar muito. Nesse caso, ele pode até vir acompanhado de corrimento e ser um sinal de infecção. Aí, é hora de ir ao ginecologista.
 
Sabonete normal X específico
Vá nos produtos que respeitem o pH ácido da vagina. Sabonete íntimo não é obrigatório, mas ajuda súper, pois leva isso em consideração. Na falta dele, use um produto neutro (fuja daqueles com cheiro forte e cor). Atenção: o lenço umedecido é um quebra-galho.
 
 
Acerte na calcinha
A região íntima precisa respirar. Por isso, prefira peças de algodão não muito justas. Para lavar, use apenas produtos específicos ou água e sabão em barra. E nada de deixar a calcinha pendurada no box! Umidade = fungos. Depois que ela secar, passe o ferro quente na parte que fica encostada à vagina. O calor mata os micro-organismos que podem estar ali.
 
Olho nos absorventes
Não faça a louca do protetor diário. Ele abafa a vagina e deixa o ambiente perfeito para os fungos. Coloque só quando precisar mesmo e troque a cada quatro horas. O mesmo intervalo serve para absorventes externos e internos.
 
E a depilação?
Pelo demais dificulta a limpeza e contribui para acumular resíduos (tipo pedacinhos de papel higiênico) e micro-organismos. Uma aparadinha, portanto, é bem-vinda. Alguns médicos até liberam a depilação total, mas a ausência de pelos não muda em nada a higiene diária.
 
 
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s