Família de influenciadora que morreu após lipoaspiração processa médico

Jovem de 26 anos faleceu após complicações decorrentes da cirurgia plástica

Por Da Redação Atualizado em 1 fev 2021, 15h06 - Publicado em 1 fev 2021, 15h03

A família de Liliane Amorim, de 26 anos, que faleceu após complicações de uma lipoaspiração feita no dia 9 de janeiro, decidiu processar o médico Benjamim Alencar, cirurgião responsável pelo procedimento. Segundo o ex-marido da jovem, Bernardino Neto, “houve imperícia” da equipe médica durante a cirurgia e “negligência” no período de recuperação da influenciadora.

Em relato ao programa Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (31/01), a amiga da influenciadora, a advogada Alicia Camila, revelou que acompanhou Liliane durante toda a recuperação e que ligou para o médico da jovem para informá-lo de que ela não estava bem. Segundo ela, a anestesista da equipe foi visitar a paciente e disse que ela deveria “colaborar com a própria recuperação”. “‘Ela tem que comer, ela tem que andar, tem que se esforçar’. E porque não leva para o hospital? Não, os médicos que acompanharam a lipo acharam melhor não levá-la, tempo de pandemia…”, disse.

A assessoria do cirurgião disse que foi prestada assistência médica à paciente do pré ao pós-operatório, porém Alicia contesta essa versão. “Ela subiu para a UTI no domingo, na terça-feira ela foi entubada. Ele não estava mais, á tinha viajado para o Rio de Janeiro”, completou. De acordo com Bernardino, Liliane teve mal-estar, dor no abdômen e dificuldade para comer após a cirurgia. A influenciadora faleceu no dia 24 de janeiro.

Em nota divulgada pelo cirurgião, ele diz: “Todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas, de acordo com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da lex artis para a prática da cirurgia.” O profissional ainda disse que irá apresentar todas as explicações necessárias sobre o caso às autoridades.

Na queixa prestada pelo ex-marido da influenciadora, ele diz que ela  “era tratada com desdém, como se estivesse sendo fraca, ‘corpo mole'” pela equipe médica. Neto ainda disse ter recebido um áudio por um aplicativo de mensagens em que o cirurgião dizia que “a condição da paciente seria fruto de sua postura, não de erro médico”.

Após ser internada para tratar as complicações, exames mostraram que Liliane tinha derrame na pleura (popularmente conhecido como “água no pulmão”) e foram identificadas perfurações no abdômen. O peritônio (membrana que recobre as paredes do abdômen e a superfície dos órgãos digestivos) da influenciadora estava com secreções intestinais. Os resultados dos exames foram anexados ao boletim de ocorrência.

Continua após a publicidade
Publicidade