6 curiosidades sobre a história da unha francesinha

Sabia que a nail art, hoje considerada clássica, se popularizou há quase 50 anos?

Por Sofia Duarte Atualizado em 10 dez 2021, 11h01 - Publicado em 12 dez 2021, 10h00

A francesinha é uma nail art que se popularizou há 50 anos e, mais tarde, acabou virando clássica. Ao longo do tempo, essa técnica foi atualizada e ganhou versões diferentes que viraram tendência, mas as tradicionais pontas das unhas pintadas com esmalte branco perduraram por décadas e continuam em alta nos dias de hoje.

Quer conhecer melhor a história da francesinha? Vem saber 6 curiosidades sobre essa nail art atemporal!

Sua origem não é francesa

O empresário polonês do ramo da beleza Max Factor é considerado o precursor da ideia de pintar apenas as pontinhas das unhas. Em 1927, ele lançou o Society Nail Tint, um creme rosado para aplicar em toda a unha, e o Society Nail White, um líquido branco para passar nas pontas. Mas, a denominação “francesinha” só veio mais tarde, com o americano Jeff Pink.

Teve influência de Hollywood

Por volta de 1975, o maquiador americano Jeff Pink teve a ideia de fazer unhas rosadas ou em bege claro com as pontinhas brancas. Mas isso aconteceu por conta de uma necessidade de Hollywood, viu?

A ideia veio devido a reclamações de diretores de cinema. Segundo eles, demorava muito tempo para fazer as unhas das atrizes, que mudavam conforme elas trocavam de figurino para gravar uma cena diferente. “Eles me pediram para fazer uma cor que combinasse com tudo. Eu pensei em usar esmalte branco na pona das unhas. Então, fiz isso e coloquei uma tonalidade neutra por cima”, explicou Jeff Pink ao Los Angeles Times.

E não é que deu certo? Os estúdios agradeceram ao Jeff pela economia de dinheiro (e de tempo) com manicure nos sets de filmagens.

Gif da Zendaya mostrando as unhas na frente do seu rosto
Zendaya Giphy/Reprodução

Oportunidade de negócio

Apesar de esmalte branco não ser uma tendência da época, o americano viu uma oportunidade de negócio e começou a vender um kit com um esmalte rosado e um branco, que se chamava Natural Look Nail Kit (algo como “kit de unhas naturais”, em português), na sua marca de esmaltes e utensílios para unhas, a Orly.

Continua após a publicidade

Chegou a Paris

Apesar de não ter nascido na França, a nail art chegou a Paris quando Jeff Pink começou a fazê-la nas modelos em desfiles na cidade. Depois, ao voltar para os Estados Unidos, nomeou a técnica de “french manicure”, expressão traduzida para o português como “francesinha”.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Nail Artist (@sassnailartistry)

Conquistou celebridades

Desde sempre, a mídia e o público estão de olho em tudo o que as celebridades usam, né? E foi assim que a francesinha realmente se popularizou. As icônicas cantoras Cher e Barbra Streisand costumavam ser vistas com a nail art e, aí, já sabemos que isso contribuiu para ela cair no gosto do povo.

Nos anos 2000

A francesinha se manteve em alta nos looks dos anos 1990 e 2000, inclusive pela influência do filme As Patricinhas de Beverly Hills (1995), no qual a protagonista, Cher Horowitz, interpretada por Alicia Silverstone, tinha as unhas brancas como sua marca registrada.

Você sabia dessas curiosidades? Aproveite para assistir ao nosso tutorial e aprender a fazer 3 estilos diferentes de francesinha:

@capricho

Olha que legal esses 3 estilos de #nailart que a @Duda Lima vai te ensinar! Faz e marca a gente 💅 #francesinha #unhas #unhasdecoradas

♬ som original – Capricho

Continua após a publicidade

Publicidade