Como cuidar do cabelo loiro? Hairstylist de Flávia Pavanelli explica

O especialista respondeu as perguntas mais frequentes sobre o assunto!

Por Izabel Gimenez Atualizado em 12 nov 2020, 17h41 - Publicado em 12 nov 2020, 16h21
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

Reparou que várias famosas estão apostando no loiro? Flávia Pavanelli, Anitta e Brunna Gonçalves são alguns dos nomes que clarearam os fios nos últimos tempos. Apesar do tom mais aberto ser lindo e combinar super com o verão, ele exige alguns cuidados específicos. Não só antes de passar pela transformação, mas também depois da mudança pra garantir a saúde do cabelo.

E para te ajudar a entender os novos passos que devem ser incluídos na rotina de cuidados após investir nos fios loiros, a CH convidou o hairstylist João Bosco, responsável por cuidar do visual de várias famosas – como Larissa Manoela e Flavia Pavanelli -, para responder algumas dúvidas sobre o assunto! 

Instagram/Reprodução

CH: Sempre é necessário descolorir os fios para apostar no loiro?

João Bosco: Levando em consideração que as brasileiras, majoritariamente, apresentam fios naturais em tons castanhos, a maioria dos procedimentos de clareamento necessita utilizar o pó descolorante para remover os pigmentos do cabelo e clareá-lo. Nos casos em que as mechas são naturalmente mais claras, como loiro escuro, loiro médio e loiro claro, o uso do descolorante deixa de ser necessário e optamos pelas tintas clareadoras.

CH: Como deve estar a saúde do meu cabelo antes do processo? Se alguma química já é feita nos fios, como fica?

João Bosco: Antes da realização de qualquer procedimento químico no cabelo, é importante que ele esteja bem nutrido e saudável para que não sofra tanto e nem fiquem fragilizado ou quebradiço. Nos casos de quem já possui algum tipo de química, é imprescindível a realização de um ‘teste de mecha’ (quando é aplicado o descolorante ou a tintura em apenas uma mecha para ver como os fios irão responder ao produto) antes do procedimento, para verificar se  eles aguentarão o protocolo. Dessa forma, evitamos corte químico ou outros problemas ao longo do processo.

CH: Existe um tom certo de loiro para cada mulher?

João Bosco: Não há certo ou errado quando o assunto é cabelo. Existem os tons que deixam o conjunto mais harmônico e natural e aqueles que dão contraste, vai depender do que a cliente prefere. Porém, gosto de realizar a escolha do loiro respeitando a cor natural do cabelo. Uma opção certeira é: sempre manter os tons próximos ao natural. Para quem quer uma mudança mais dramática, pode levar em consideração o estudo de coloração pessoal. Quando a pele é fria, levamos o tom do loiro para o frio, como acinzentados, bege, nude, ice, vanila ou de caracterização (quando criamos uma contraposição entre o tom de pele e o cabelo, por exemplo, pele fria e cabelo com tons quentes). Para a pele quente, seguimos para as tonalidades acaloradas, como o dourado.

 CH: Qual a dica para quem nunca coloriu os fios antes?

Continua após a publicidade

João Bosco: Para quem nunca pintou o cabelo e está com vontade de mudar o visual, sempre indico começar aos poucos, com um efeito leve e mais natural, como pontos de luz, contornos e glow-ends, as famosas “pontas iluminadas”. Dessa forma, não causa uma sensação de não-reconhecimento e evita os arrependimentos. Além disso, é legal para entender como o cabelo irá ficar depois da química, se adaptar à nova forma de cuidar dos fios e todos esses processos.

CH: Como deve ser a rotina de cuidados com o cabelo após o clareamento?

João Bosco: Os cuidados depois do procedimento vão depender do estilo adotado. Para quem clareou muito, é necessário fazer reconstruções e nutrições das mechas com frequência, além de adotar na rotina a utilização de produtos neutralizantes de pigmentos, como o xampu roxo que ajuda a tirar a opacidade do cabelo e aquele fundo amarelado que aparece no loiro com o tempo. Para as que optam por tons mais sóbrios e naturais, um cronograma de nutrição já é suficiente para tratar os fios e mantê-los saudáveis.

CH: Como é a manutenção da cor?

João Bosco: A manutenção varia de acordo com a técnica usada e a textura do cabelo. O ideal é que a visita ao salão ocorra, aproximadamente, de três em três meses para que a cor continue bonita e os fios saudáveis. 

CH: Pode entrar na piscina depois de clarear os fios?

João Bosco: Independente da cor do cabelo, quando em contado com o cloro da piscina, ele sofre uma reação química chamada “zinabre”, que muda o tom dos fios para uma tonalidade esverdeada. Nos cabelos escuros não conseguimos ver esse efeito à olho nu, embora ele também esteja presente. O problema para os loiros é que esse processo fica visível. Essa reação química altera o ph e enfraquece a elasticidade das mechas, podendo, inclusive, deixá-las mais sucetíveis à quebra depois de expostas à processos químicos de coloração ou descoloração. O ideal é sempre usar produtos que protejam os fios antes de entrar na piscina e, depois, lavar os fios com água corrente para retirar o excesso de produtos químicos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o assunto? Não esquece de mandar pra gente!

Continua após a publicidade
Publicidade