11 garotas cacheadas contam por que sentem (muito!) orgulho de seus cachos

Elas compartilharam com a CH as inseguranças, dúvidas e até preconceitos que enfrentaram por conta do cabelo. Mas, o melhor de tudo, foi como elas superaram tudo isso e passaram a amá-lo!

Por Da Redação - Atualizado em 17 ago 2016, 18h15 - Publicado em 3 jan 2016, 11h40

Lellezinha ( @ _lellezinha_ )

A atriz começou a usar química no cabelo quando tinha 6 anos – nessa idade, Lellê diz que achava que só cabelo liso era bonito. Aos 15, decidiu parar de alisar, mas a transição não foi fácil. “Como meu cabelo era bem comprido, ele ficava liso nas pontas e a raiz crescia enrolada. Por isso, eu lavava os fios e já prendia num rabo de cavalo ou coque. De tanto prendê-lo molhado, ele começou a mofar e eu precisei cortá-lo. Eu me sentia muito feia, mas as pessoas começaram a falar que aquele visual era a minha cara, que eu estava linda e, então, passei a ver meu cabelo natural de um outro jeito”, conta.

Pra mim, cada mulher pode fazer o que quiser com o cabelo, mas a gente pode sempre dar uma oportunidade para vê-lo natural e sentir como isso é libertador. Eu tenho orgulho dos meus cachos porque, pra mim, eles são a minha verdade!

Nina Gabriela ( @ninagabriellass )

A YouTuber não gostava do formato de seus cachos e, para deixá-los mais soltos, começou a fazer escova progressiva durante a adolescência. Porém, quando percebeu, seu cabelo já estava praticamente liso. Foi aí que a Nina deu um basta na química e resolveu assumir seu cacheado natural. “Eu pensei: ‘agora tenho um cabelo diferente e não sei cuidar dele’. Foi aí que comecei a pesquisar na internet e achar blogueiras que davam dicas sobre a transição, penteados e como cuidar dos cachos”, diz.

Com os fios descoloridos, a transição da Nina foi um pouco mais complicada e até hoje ela precisa caprichar na hidratação para manter os cachos lindos.

Vale muito a pena todo o sofrimento que a gente passa, porque a sensação de liberdade [ao assumir o cabelo natural] é indescritível. Meu cabelo representa minhas origens, minhas raízes. E eu tenho muito orgulho disso!

Continua após a publicidade

Gabrielle Cavalcanti ( @heycavalcanti )

A Gabi contou que se sentia feia e se achava inferior por conta de seu cabelo. Pra ela, a única solução era se livrar completamente dos cachos. “Os apelidos ‘carinhosos’ que eu recebia na escola não ajudavam nem um pouco”, afirma. Mas, depois de aceitar seus fios naturais, essa linda da GALERA CAPRICHO é só amores por eles: “Tenho um orgulho imenso por ter superado mais um dos padrões impostos pela sociedade e, principalmente, ter superado o medo que tinha de ser eu mesma”, arrasou, Gabi!

Miga, presta atenção: seu cabelo é lindo! Você nunca vai agradar a todos – e nem precisa. Você só tem que agradar a si mesma e isso deve bastar.

Ana Lídia ( @analidialopess )

A Ana Lídia simplesmente odiava seu cabelo quando era mais nova. Porém, depois de alisar os fios e se arrepender muito, ela contou que agora não vive sem seus cachinhos. “Atualmente, a aceitação com o cabelo cacheado mudou muito, entre as próprias meninas e entre as marcas de beleza. Antes, muitas garotas não sabiam como cuidar do cabelo ou não tinham opção de produtos para isso”, explica a blogueira.

Hoje em dia, é muito bom ver que existem mais e mais meninas assumindo seus cachos!

Rayza Nicácio ( @rayzanicacio )

Continua após a publicidade

A YouTuber tinha uma relação difícil com seu cabelo quando era adolescente: “Eu cresci vendo minha mãe e minhas tias alisando o cabelo. Então, para mim, não tinha escolha: eu precisava alisar o cabelo para me sentir bonita. Todas as minhas referências tinham o padrão alisado e a mídia também não exaltava a beleza natural de cabelos cacheados ou crespos”. Porém, depois de muita chapinha e escova, ela decidiu usar o cabelo natural e todo mundo foi só elogios!

Não sou contra alisamentos, mas eu diria para você dar uma chance para o seu cabelo natural. Se libertar e mostrar que não deixamos que a sociedade nos diga o que fazer.

Thainá Duarte ( @thainasduarte )

Na escola, a Thainá sofria com as brincadeiras dos amigos por conta do seu cabelo. Depois de passar alguns anos fazendo alisamento, a atriz se inspirou na irmã mais nova – que também alisava os fios, mas decidiu parar – e assumiu o cacheado natural. “Quando meu cabelo começou a ficar enrolado, eu percebi que ele carregava uma história e que era muito mais do que apenas um cabelo enrolado”, conta.

Para cuidar dos fios, a Thainá tem um truque poderoso: ampolas de hidratação. Ela revelou que elas são superpráticas e ajudam a manter os cachos saudáveis.

Eu sinto orgulho dos meus cachos porque eles fazem parte de quem eu sou. Eles contam uma história, a minha e a de muita gente. A história que tá na minha cor e no meu cabelo.

Andrielly Neri ( @andriellyneri )

Continua após a publicidade

A Andrielly, que também é da GALERA CAPRICHO, contou pra gente que não gostava nada do volume de seu cabelo e que já fez até alisamento na raiz para deixar os fios menos volumosos: “Eu gostava dos cachos, mas bem ‘domados’. Assim que o volume surgia, eu corria para molhá-los ou já prendia”, diz.

Cacho é algo muito singular, não existe nenhum que seja completamente igual ao de outra pessoa!

Jeu Dantas ( @faladantas )

A Jéssica é uma daquelas cacheadas cheias de estilo e de amor por seu cabelão loiro. Porém não foi sempre assim. “Eu não sabia cuidar do cabelo cacheado”, conta. A Jeu disse que, por causa de uma viagem em que não poderia ficar fazendo chapinha, decidiu tentar deixar seu cabelo natural e aprendeu a cuidar dele: “Eu fiz o projeto 30 dias sem chapinha no meu blog e, quanto mais cacheado meu cabelo ficava, mais vontade de tratar dele eu tinha.”

Eu brinco que, depois que você passa pela transição do cabelo, você passa por uma transição de pensamento. Porque você está acostumada com o cabelo liso, sem frizz… E não tem como você ter cabelo cacheado sem ter volume ou frizz.

Jéssica Ellen ( @ellen.jessica )

Depois de um período longo de alisamento, a atriz decidiu assumir os cachos. Um pouco depois, ela ganhou uma bolsa para estudar em Londres, na Inglaterra, e ficou surpresa ao chegar lá e só ouvir elogios sobre o seu cabelo. “Esse período foi muito importante para a minha autoestima, pois ouvir que meu cabelo era lindo e ver as meninas branquinhas, que tinham fios lisos, falando que queriam ter o meu cabelo foi incrível”, afirma.

Continua após a publicidade

A Jéssica também falou pra gente sobre os comentários racistas que algumas colegas dela, como Taís Araujo e Sheron Menezzes, receberam nas redes sociais : “em primeiro lugar, racismo é crime e precisa ser combatido em nosso país e, para isso, a gente precisa falar sobre ele. Precisamos empoderar essas meninas e falar do nosso orgulho pela nossa pele e cabelo. Respeitar nossa ancestralidade, pois a gente só está aqui por causa dela, né?”

Não há razão para termos vergonha do nosso cabelo. Ele é uma coroa, afinal, cresce pra cima, né?

Maria Julia ( @maahjulia )

Tem gente que olha o cabelo cacheado e acha que é complicado cuidar dele, mas a Maju garante que não é nada disso, não! “Lavo o cabelo três vezes na semana, finalizo com creme de pentear e seco com secador sem bico, só isso!”, revela a YouTuber.

Antes, a Maju conta que tinha vergonha do volume de seu cabelo – e de que as pessoas se incomodassem com ele. Mas hoje não tem mais essa! “Acho que eu via muito o cabelo como algo que influenciava na minha aparência, mas eu comecei a perceber que ele é mais que isso. Ele faz com que eu me sinta bonita”, conta.

Eu acho que, quando era mais nova, eu não tinha o pensamento que tenho hoje. Não ligo para os padrões. Eu queria que me aceitassem por algo que eu não era. Agora, percebi que a minha aparência reflete quem eu sou.

Nathalie Barros ( @nathaliebarros )

Continua após a publicidade

Nathalie revelou que demorou um pouco até conseguir assumir os cachos de vez e a aprender a cuidar deles. “Quando eu era mais nova, eu não via nenhuma linha especializada em cachos. Via só produtos pra cabelos secos, oleosos ou mistos. Já começavam daí as dificuldades”, afirma.

O que realmente ajudou a Nathalie na hora de lidar com os cachos foi o YouTube. “Eu procurava muitas dicas de cuidados lá. E, por isso, eu quis ser uma blogueira de cabelo cacheado, para ajudar outras meninas”, contou.

Hoje, mais do que nunca, o meu cabelo é muito mais que estética, ele é minha personalidade!

Palmas para essas LINDAS! <3 E a CH está com vocês no #orgulhocachos!

Publicidade