Um caso de estupro de vulnerável acontece a cada hora em São Paulo

Segundo levantamento, em 2019, mais de 7,5 mil boletins de ocorrência foram registrados no estado.

Por Gabriela Junqueira - Atualizado em 16 mar 2020, 14h19 - Publicado em 16 mar 2020, 14h20

Entre janeiro e outubro de 2019, mais de 7,5 mil boletins de ocorrência denunciando estupros de vulneráveis foram registrados no estado de São Paulo. Comparando o número de denúncias com o de 2017, houve um aumento de 7%. Em média, 25 casos aconteceram por dia. Dois anos antes, a média era de 19.

Getty Images/Getty Images

O artigo 217-A do Código Penal configura estupro de vulnerável como crime libidinoso ou de conjunção carnal cometido com crianças menores de 14 anos, ou pessoas que não oferecem resistência ou têm discernimento, como alguém embriagado. A pena pode chegar a 30 anos se o crime resultar na morte do vulnerável.

Segundo dados solicitados pela Universa para a Secretária de Segurança Pública, Minas Gerais ficou atrás de São Paulo, em segundo lugar, com 2.933 no mesmo período, seguido do Rio de Janeiro, com 1.807 registros.

Entre as principais vítimas estão crianças menores de 11 anos e a maior parte dos casos acontece dentro de casa. Para combater esse tipo de crime, é preciso falar sobre o assunto nas escolas, através de palestras que conscientizem as crianças sobre o tema. Muitas vezes, a criança não sabe o que fazer ou com quem falar e, quando o agressor é uma pessoa próxima, sente ainda mais medo.

Continua após a publicidade

Para denunciar um caso de abuso, disque 100. A ligação é gratuita e o serviço funciona entre diariamente.

Publicidade