“Tenho vergonha do meu namorado…”

Confira o depoimento de cinco leitoras e acalme-se: você não está sozinha

Quem nunca passou vergonha na frente do namorado levanta a mão! (cri cri cri) Meninos e meninas são muito diferentes, a ponto de eles, muitas vezes, não entenderem porque é tão mico usar aquela regata, ou calçar chinelo com meia… Às vezes a gente consegue mudá-los. Outras vezes o lado ogro é invencível. Mas aí é hora de parar e pensar: será que essas situações não fazem parte da vida de qualquer namoro?

Confira estas histórias:

“Tenho muita vergonha das piadas sem noção do meu namorado. A primeira vez que eu o convidei para conhecer o meu irmão e a minha cunhada, fomos a um restaurante. Estávamos conversando e rindo quando o meu namorado virou para minha cunhada e soltou: ‘Você faz a cara de nojo igual a que Fernanda faz quando eu peido!’ Afeeeeee! Quando eu ouvi isso, queria me enfiar debaixo da cadeira! Ainda bem que o meu irmão e a cunhada mudaram o assunto rapidamente.” Fernanda, 20 anos.

“Já avisei o meu namorado que a próxima vez que ele vestir aquela touca horrorosa não vou com ele para lugar nenhum. Ele fica parecendo um marginal! Além disso, o português dele é péssimo: ele fala e escreve totalmente errado… Mas fazer o que se eu adoro ele mesmo assim?” Bruna, 20 anos.

Meu namorado não consegue falar baixinho. Quando ele tenta explicar alguma coisa, acaba gritando. Isso chama muita atenção na rua e eu fico morta de vergonha: todo mundo deve achar que a gente está brigando! Já dei vários toques e o tempo inteiro fico tentando lembrá-lo de que estamos na rua, e não em casa. Não está adiantando muito… ” Daniela, 23 anos.

“Eu morria de vergonha da risada do meu ex. Ela era muito alta e superforçada! Eu nem fazia piadas perto dele para evitar o constrangimento. Mas aí mudei minha estratégia: comecei a desencanar e rir junto com ele. É bem mais divertido do que pagar mico calada!” Bárbara, 18 anos.

“Meu ex-namorado tinha um costume muito estranho de dirigir descalço mesmo com outras pessoas no carro. Eu achava isso meio mico! Outra coisa que me envergonhava era o tamanho do pé dele, muito pequeno. O mesmo que o meu, 37-38! Não é bizarro? Uma vez ele até me fez experimentar um tênis masculino que ele iria comprar, para eu sentir como era confortável! Morri de vergonha, mas o que eu podia fazer? Não era culpa dele ter o pé pequeno. Queria eu me sentir bem assim com os meus defeitos…” Victória, 21 anos.

E você, tem vergonha de que?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s