Ressignificando o tédio: não fazer nada também faz bem pra saúde mental

Não dá para não fazer nada o tempo todo, mas, em tempos de distanciamento social, é importante valorizar o tédio e seus benefícios

Por Gabriela Junqueira - Atualizado em 27 abr 2020, 18h51 - Publicado em 12 abr 2020, 10h02

O tédio é um estado que, em uma era ditada pela velocidade da internet, é associado ao desânimo, ao vazio e à angústia. Mas toda moeda tem duas faces. Você sabia, por exemplo, que o tédio pode ser positivo para a sua saúde mental?

“Vivemos numa sociedade que demoniza o tédio ou o ócio”, explica Rodrigo Martins Leite, psiquiatra e ex-coordenador de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Na sociedade atual, a ideia de estar em movimento, produzindo ou fazendo algo sempre aparece relacionada à felicidade e realização – e isso vale até para o lazer. Descansar na rede, para muita gente, não é aproveitar bem o tempo, mas desperdiçá-lo. Será?

Ficar de papo pro ar, como diz a expressão popular, é perda de tempo? Engana-se quem pensa fazer algo só é colocar a série em dia, sair com os amigos, adiantar a matéria e evitar o tédio a todo custo. Não fazer nada também é fazer alguma coisa. São durante os momentos de ócio que nosso cérebro se dedica a questões importantes e encontra respostas.

Continua após a publicidade

“O tédio está ligado à resolução de problemas, o que é uma forma de criatividade”, garante Peter Toohey, professor da Universidade de Calgary, no Canadá, e autor do livro Boredom: A Lively History (Tédio: Uma História Animada). O problema é que, na era da informação, tem se tornado cada vez mais difícil ficar no tédio. A agenda está sempre lotada, as pessoas estão sempre precisando ocupar seu tempo e criar conteúdo para as redes sociais. A quarentena global em razão do novo coronavírus mudou nossa rotina, e chegou para ressignificar nossa relação com o tédio.

Aquele tempo esperando o elevador, o transporte público chegar e a comida esquentar no micro-ondas são considerados situações de microtédio. Capaz de você até enfrentá-las mexendo no celular, né? Mas conta pra gente: você já teve uma boa ideia enquanto tomava banho? Ou usava o banheiro (sem ficar xeretando as redes sociais)? Se sim, saiba que é tédio agindo em prol da sua criatividade. O famoso “esvaziar a mente” para clarear as ideias.

“Para alguns artistas, criadores e pensadores, grandes realizações ou descobertas surgiram em momentos de tédio”, diz o psiquiatra Rodrigo. “Ele pode ser um terreno fértil para criarmos soluções em tempos de adversidade, como o que estamos vivendo. É um momento de refletir sobre nós mesmos, nosso papel e o que sentimos e queremos melhorar“, completa.

Sabe aquela hora jogada na cama em que você fica olhando para o teto e pensando em um monte de coisa? Não se sinta culpada por “não estar fazendo nada” e aproveite esse tempo, seja para descansar, refletir ou encontrar soluções. Acredite, pode parecer que não, mas você está fazendo altas coisas para a sua saúde mental!

Publicidade