Nova Zelândia tem “boa situação” e zera pacientes internados por COVID-19

Ashley Bloomfield, diretor-geral de Saúde do país, celebrou a conquista e o empenho da população por ter seguido o lockdown

Por Isabella Otto - Atualizado em 27 Maio 2020, 18h59 - Publicado em 27 Maio 2020, 14h56
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Depois do sucesso da Eslovênia, na Europa, primeiro país europeu a decretar o fim da pandemia de coronavírus, a Nova Zelândia, na Oceania, acaba de declarar que zerou em seus hospitais o número de pacientes internados por COVID-19. O comunicado foi feito nesta quarta-feira (27/5), por Ashley Bloomfield, diretor-geral de Saúde do país.

Instruções de segurança espalhadas pelo Zoológico de Auckland, que reabriu nesta quarta-feira (27/5) e recebeu visitantes sem a necessidade das máscaras Fiona Goodall/Getty Images

“Acho que é a primeira vez, provavelmente, pelo menos em alguns meses, que não temos ninguém no hospital [por causa do coronavírus], por isso estamos em uma boa situação”, informou Ashley em entrevista coletiva.

Segundo o diretor-geral de Saúde, foram processados 267.435 testes rápidos no país, o que contabilizou 1.154 casos confirmados da doença e 21 mortes.

 

Continua após a publicidade

As medidas de contenção na Zona Zelândia foram rigorosas. O bloqueio total, ou lockdown, foi adotado pelo governo logo após os primeiros casos de COVID-19 terem sido diagnosticados, em 23 de março. Agora, o país flexibiliza o confinamento, com a reabertura de bares e escolas, mas ainda seguindo as medidas de proteção, como o distanciamento social de 2 metros entre pessoas.

Jacinda Ardern, primeira-ministra do país, foi citada em diversas matérias sobre a boa administração da crise e da pandemia tomada por líderes mulheres, como exemplo de governo a ser seguido.

Publicidade