Nova Base Nacional do ensino médio é aprovada! O que muda nas escolas?

O Conselho Nacional de Educação aprovou a Base Comum do 'novo' ensino médio na última terça, 4, tornando obrigatório apenas Matemática e Português.

Desde 2016 que se fala em um “novo” ensino médio, mas foi só em fevereiro de 2017 que o primeiro grande passo para a tal reforma foi dado, quando História e Geografia deixaram de ser obrigatoriedade nos três anos que antecedem a faculdade. Em abril de 2018, foi a vez da Filosofia deixar de ser uma matéria obrigatória. Na última terça-feira, 4, mais um passinho foi dado e a Base Nacional Comum Curricular do ensino médio foi aprovada pelo Conselho Nacional de Educação.

 (Geo Piatt/Getty Images)

Com 18 votos a favor e duas abstenções, a última etapa antes da homologação do documento decretou que Matemática e Português são as duas únicas obrigatoriedades no ensino médio. Por ter caráter normativo, não é necessário que que a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) entre em votação no Congresso – basta a homologação do ministro da Educação para que ela entre em vigor. Essa aprovação deve acontecer em breve.

Isso significa que os alunos estudarão apenas Matemática e Português a partir de agora? Não. Essas duas disciplinas passam a ter carga horária obrigatória e as outras, que anteriormente já tiveram essa obrigatoriedade, passam a ser customizadas pelo aluno. É algo muito semelhante ao que acontece nas escolas dos Estados Unidos: o estudante tem as matérias obrigatórias nos três anos de ensino médio e pode escolher como quer cursar as outras e em quanto tempo (um, dois ou três anos). “São 4 áreas de conhecimento (Linguagens e Suas Tecnologias, Matemática e Suas Tecnologias, Ciências da Natureza e Suas Tecnologias, e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas), sendo que português e matemática ganham destaque porque estarão nos 3 anos do ensino médio. As outras podem ser tratadas em um ano ou dois, depende da organização do currículo”, explicou Eduardo Deschamps, presidente da comissão da BNCC, ao site G1.

A mudança, contudo, não começa tão já. O prazo para que as escolas atualizem o currículo é 2022. Por se tratar de uma medida normativa, as instituições podem se organizar da maneira que acharem melhor, respeitando sempre seu sistema de ensino e, é claro, a obrigatoriedade das disciplinas Matemática e Português. Não significa também que as outras matérias serão banidas da face da Terra, viu? Na prática, muitos professores e diretores acreditam que pouca coisa mudará…

 (Reprodução/Reprodução)

Então por que a BNCC existe? De acordo com Deschamps, para tornar o ensino menos engessado. “Em vez de estudar especificamente uma disciplina de Física ou Química, eu posso tratar de um problema de matemática e meio ambiente, aplicar os conhecimentos conjugados”, esclarece o presidente da comissão da Base Curricular, dando a entender que o aluno terá mais autonomia e possibilidades de estudar aquilo que mais o interessa profissionalmente, com aplicações mais práticas.

E você, está por dentro das novidades? Acredita que essa mudança surtirá algum grande efeito? Conta pra gente sua opinião sobre o “novo” ensino médio!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s