Júpiter entra em movimento retrógrado; como isso afeta nosso dia a dia?

Vários acontecimentos atuais já podem ser explicados pela interferência de Júpiter...

Planetas retrógrados não são o fim do mundo. Esses momentos astrológicos servem para nos chamar atenção para alguma coisa e, diferentemente da crença popular, não são agourentos. Afinal, como já falamos aqui anteriormente, no nosso céu, sempre um planeta ou mais está retrógrado. Então, já pensou viver sob a constante ameaça de um mau agouro?! Não dá, né? E nesta quarta-feira, 10, é a vez de Júpiter entrar em movimento retrógrado. O que isso significa e como afeta os signos do zodíaco? Você descobre agora!

 (Inhauscreative/Getty Images)

Na astrologia, Júpiter é conhecido como “o grande benéfico”. Grande, porque ele é o maior planeta do sistema solar, e benéfico, porque está associado à sorte, à expansão e à experimentação, coisas que são bastante valiosas e agregam muito à vida dos seres humanos. O fato de ele estar retrógrado e continuar assim até o dia 11 de agosto (sim, estamos falando de um período de quatro meses!) traz mudanças nos setores educacional, político e que envolvem viagens de longa duração. Intercambistas também podem sofrer algum revés.

Ao pé da letra, o planeta em questão governa o social, ou seja, temas ligados à filosofia, ao existencialismo, às nossas conexões com outras pessoas e com o mundo. Durante o período de Júpiter retrógrado, é normal que enfrentemos momentos mais intensos de introspecção, com dúvidas sobre nosso futuro e nossas relações afetivas. Não é que até agosto sentiremos isso todos os dias, mas, até lá, precisaremos ficar mais ligadas às decisões e aos acontecimentos que envolvem tais questões.

Em períodos de Júpiter retrógrado também é normal que as pessoas tenham problemas com seus superiores. Estes podem ser um pai, uma mãe ou um responsável legal, um chefe de trabalho ou até mesmo um governante que está em exercício, como um ministro ou presidente. Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência. Esses problemas podem causar irritação e culminar em protestos, manifestações e ira social, aspectos que se tornam ainda mais intensos durante “a marcha à ré” de Júpiter.

Aliás, é natural que essa ira coletiva desperte um sentimento de impotência. O período que entra em vigor nesta quarta é marcado pela escassez de atitudes caridosas e pelo open de atos mesquinhos. “Pensar no próximo” parece cada vez mais difícil…

Descontentamento coletivo. Essa expressão resume bem o que está por vir. Aliás, os efeitos de Júpiter retrógrado já podem ser sentidos: crises governamentais e educacionais, inversão de valores, vidas importando pouco. Será um momento de muito aprendizado e de algumas viagens de última hora, que serão bastante divertidas, porque merecemos esse mimo dos astros. Até porque, como diz aquela música da Rita Lee: “alô, alô, marciano, aqui quem fala é da Terra. Pra variar, estamos em guerra”.

Como gostamos sempre de dizer: não é tecnologia nem bruxaria; é astrologia!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s